ATINGINDO OS ALVOS TERAPÊUTICOS DO NEUROBLASTOMA: AÇÃO ANTITUMORAL DE FRAÇÕES ISOLADAS DA SALIVA DO CARRAPATO AMBLYOMA SCULPTUM.

CAVALHEIRO, Vitoria Luisa 1; SIMONS, Simone Michaela 3; NASCIMENTO, Thatyanne Gradowski do 3; ESPOSITO, Selene Elifio2;

Resumo

Introdução:O neuroblastoma (NB) é atualmente a forma mais comum de tumor extracraniano com incidência em crianças de 0 a 15 anos, com ampla distribuição pelo mundo. A saliva do carrapato Amblyomma sculptum contém diversos elementos proteicos e não proteicos capazes de modular as respostas imunes do hospedeiro. Inibidores e enzimas que podem controlar a resposta imune inflamatória e hemostática do organismo afetado são encontradas na saliva do carrapato. Diversas pesquisas demonstraram o potencial antitumoral seletivo da saliva do carrapato para essas células, aumentando ainda mais o potencial farmacológico deste pool disponível na natureza.

Objetivo:Isolar e caracterizar a ação citotóxica de componentes protéicos da saliva do carrapato Amblyomma sculptum.

Metodologia:Fêmeas de A. sculptum foram alimentadas em coelhos domésticos (Oryctolagus cuniculus) CEUA Nº 1872100317. A salivação foi estimulada a partir de uma solução contendo dopamina.-(3-Hydroxytramina), o material foi submetido a cromatografia de troca iônica em sistema AKTA Purifier. Os resultados foram monitorados por absorbância 280nm e o material liofilizado até atingir 30% do volume inicial. As amostras foram armazenadas em freezer -80ºC. A concentração de saliva foi normalizada pela metodologia de Bradford. A linhagem de neuroblastoma (SK-N-SH) foi testada em viabilidade pela metodologia de azul de metileno após o período de incubação com as frações por 72h e foi feito citometria de fluxo após o contato com a saliva bruta.

Resultados:A saliva bruta foi fracionada em sete diferentes frações sendo denominadas P1-P7 após a cromatografia. Os ensaios com citometria de fluxo demonstraram que a saliva tem pequeno, porém significativo potencial citotóxico contra essa linhagem de neuroblastoma. Dentre as frações, P5 se demonstrou a mais potente quanto a citotoxicidade, tendo atividade semelhante à da saliva bruta. Todas as frações causam redução na porcentagem de viabilidade das células de neuroblastoma. A adição de antioxidante à saliva bruta não reduz significativamente o seu potencial citotóxico, e o mesmo vale para o processo de liofilização do material.

Conclusões:A saliva dos hematófagos de modo geral contém várias proteínas com baixo peso molecular e com efeitos imunomoduladores, anti-inflamatório, de antiagregação plaquetária, anticoagulantes, antitumorais e antiangiogênicas, de alta afinidade e seletividade para seus alvos, um imenso potencial farmacológico ainda a ser explorado. É necessária maior exploração dos recursos biotecnológicos disponíveis para superar a dificuldade de obtenção do material, qual impede que esta forma de pesquisa avance rapidamente.

Palavras-chave:Citotoxicidade. Morte celular. Neuroblastoma.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador