RESISTÊNCIA ANTIMICROBIANA PÓS-TRANSPLANTE RENAL

GEORGES, Kamilla Wetters1; MEYER, Fernando2;

Resumo

Introdução:A doença renal crônica (DRC) se caracteriza por perda progressiva e irreversível da função renal. O transplante renal é a melhor opção terapêutica, pois melhora a qualidade de vida do paciente e a sobrevida. A infecção do trato urinário (ITU) é a complicação mais comum nos pacientes após o transplante renal. Por essa razão o tratamento deve ser iniciado precocemente, analisando o risco de infecção urinaria de repetição e os microrganismos resistentes.

Objetivo:Analisar a resistência antimicrobiana dos principais agentes etiológicos nos pacientes após a realização de transplante renal

Metodologia:Estudo ecológico observacional retrospectivo, realizado em Curitiba- Paraná, no período de jan/2007 a jan/2017. A coleta de dados foi realizada através de prontuários, no qual relatava os dados a respeito dos pacientes transplantados, assim como seu acompanhamento ambulatorial. Os critérios avaliados foram idade, sexo, comorbidades como hipertensão arterial e diabetes, creatinina pré e pós transplante, tipo de cirurgia realizada, quantidade de infecções urinarias em 1 ano, agentes infecciosos e antimicrobianos utilizados.

Resultados:A análise apresentada foi realizada através dos dados de 420 pacientes, no qual apenas 343 foram submetidos. O número total de ITU em 1 ano foram de 156, no qual 87 pacientes apresentaram essa complicação. Desses 53 pacientes, ou seja, 60,91% apresentaram apenas 1 episódio de ITU. O número de recorrência foi menor a cada repetição, sendo que apenas 1 paciente apresentou 7 ITU. Os agentes infecciosos mais comuns foram Escherichia coli, Klebsiella pneumoniae. A resistência bacteriana clínica foi observada em 8 pacientes, no qual quinolonas, sulfametoxazol/trimetopim e fosfomicina foram os que apresentaram resistência aos agentes infecciosos encontrados.

Conclusões:No presente estudo foi observado resistência clínica em 4,95% dos pacientes, num total de 17 pós transplantados. A infecção do trato urinário de recorrência mostrou um fator predisponente para Enterobactérias produtoras de beta-lactamase de aspectro ampliado (ESBL) com maior associação com a Klebsiella pneumoniae e Enterobacter.

Palavras-chave:Transplante renal. Infecção urinária de repetição. Resistência antimicrobiana. Infecção urinária. Microorganismos resistentes

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador