AVALIAÇÃO DA PRESENÇA DE PLACAS DE ATEROMA EM RADIOGRAFIAS PANORÂMICAS DIGITAIS

BENTO, Julia de Godoy1; WESTPHALEN, Vania Portela Ditzel2;

Resumo

Introdução:A aterosclerose é uma afecção resultante do acúmulo de lipídios, hidratos de carbono, sangue e produtos sanguíneos, tecido fibroso e depósito de cálcio na camada íntima da artéria. Envolvendo a artéria carótida, tem como resultado o acidente cerebrovascular (AVC), devido a formação de ateromas, que são placas ateroscleróticas calcificadas que podem ser detectadas em radiografias panorâmicas de indivíduos assintomáticos. Fatores como o avanço da idade, tabagismo, obesidade, sedentarismo, estresse, hipertensão arterial e diabetes mellitus predispõem o desenvolvimento da placa de ateroma. Estudos têm demonstrado que a detecção precoce tem um grande impacto no prognóstico do paciente e também no âmbito da saúde pública.

Objetivo:Determinar a prevalência da presença de placas ateromatosas na região de tecido mole do pescoço em radiografias panorâmicas digitais pertencentes a um banco de dados. Especificamente, uma atenção especial foi dada à idade dos pacientes cujas radiografias panorâmicas foram analisadas, visto que se sabe que é pouco frequente a presença de ateromas nas carótidas de pacientes jovens, porém, já foram observados casos. Devido a isso, os dados foram coletados avaliando a prevalência de ateromas em jovens também.

Metodologia:Este estudo foi realizado após a aprovação do Comitê de Ética CAAE n. 47357715.0.0000.0020, caracterizando um estudo observacional randomizado retrospectivo no qual radiografias panorâmicas digitais de uma clínica de radiologia particular em Curitiba-PR foram avaliadas, até completar 1000 imagens, sendo os dados preenchidos em uma ficha previamente confeccionada. A interpretação das imagens radiográficas foi realizada por examinador devidamente calibrado, em ambiente escurecido, utilizando monitor. Após o término da coleta de dados, os resultados foram passados para uma planilha no Programa Excel e posteriormente passaram por análise estatística.

Resultados:Estima-se que a cada ano sejam registrados 17,1 milhões de óbitos no mundo decorrentes de doenças cardiovasculares, dentre elas o AVC. Entre as mil radiografias panorâmicas analisadas neste estudo, em 37 foi possível observar a presença de placas de ateroma, alojadas nas artérias carótidas do lado esquerdo, direito ou em ambos os lados. A média de idade dos pacientes é de 57,7 anos, sendo a idade máxima observada 90 anos, a mínima 23 anos, e a mais frequente 66 anos. De fato, existem casos de ateroma em pacientes jovens, apesar de não serem frequentes. Nesta pesquisa, foi observado apenas 1 caso. A paciente é do sexo feminino e tem 23 anos de idade. Este é um resultado preocupante, pois sugere que jovens estão propensos a apresentar estes sinais precocemente.

Conclusões:Pode-se concluir que a presença de placas ateromatosas na região de tecido mole do pescoço é mais prevalente entre pessoas com mais idade, entre mulheres e do lado esquerdo. A observação do caso da jovem de 23 anos evidencia a preocupante situação de que existem, sim, casos em pacientes mais jovens. Tal situação é alarmante devido à precocidade, e aos inúmeros dados existentes que apontam os riscos à saúde relacionados às doenças cardiovasculares, dentre elas o AVC.

Palavras-chave:Ateroma. Carótida. Radiografia. AVC. Jovens

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador