PERFIL FARMACOCINÉTICO DA VANCOMICINA EM PACIENTES SUBMETIDOS AO TRATAMENTO EM INFUSÃO CONTÍNUA DE VANCOMICINA

YAMADA, Carolina Hikari1; TUON, Felipe Francisco Bondan2;

Resumo

Introdução:A vancomicina pode ser administrada tanto em infusão intermitente quanto em infusão contínua. Em termos de resultados clínicos, não parecem ter diferenças entre as duas formas de infusão, entretanto, a infusão contínua apresenta superioridade em relação a infusão intermitente, pela comodidade nos ajustes de doses pós dosagens séricas. Em pacientes com meningite, a vancomicina é uma droga de extrema importância, uma vez que o Staphylococcus aureus resistente a Meticilina (MRSA) é um dos principais agentes causadores deste tipo de infecção, desta forma, a dosagem liquórica da vancomicina se faz necessária, posto que o sucesso do tratamento da meningite está diretamente relacionado à concentração da droga no líquor.

Objetivo:Avaliar níveis séricos e liquóricos da vancomicina administrada em infusão contínua e intermitente, comparando as duas formas de infusão e padronizando uma curva de calibração para dosagem liquórica.

Metodologia:Foram comparadas as curvas de níveis séricos da infusão contínua e da infusão intermitente, por meio de dosagens séricas em 23 pacientes, nas duas formas de infusão. Foi realizada também, uma curva de padronização de dosagem liquórica de vancomicina, a partir de 30 amostras de líquor de pacientes saudáveis. Amostras de líquor de 9 pacientes que fizeram uso de vancomicina para o tratamento de meningite também foram coletadas e foram realizadas as dosagens liquóricas nestas amostras.

Resultados:As concentrações séricas da infusão contínua atingiram o estado de equilíbrio estável mais rapidamente que a infusão intermitente, entretanto, em um período de 48 horas, não houve diferenças significativas entre as duas formas de infusão. A curva de padronização da dosagem liquórica de vancomicina permitiu a visualização da linearidade entre a dose aliquotada no LCR e a concentração dosada

Conclusões:Após a comparação das duas curvas de nível sérico, a infusão contínua se apresentou mais vantajosa, uma vez que atinge estado de equilíbrio estável da droga mais precocemente, sendo, então, mais efetiva e segura em um menor período que a infusão contínua. A dosagem liquórica de vancomicina tem grande importância, contudo, as dosagens extremamente baixas encontradas levam ao questionamento da dose de vancomicina que deve ser empregada em casos de infecções no sistema nervoso central.

Palavras-chave:Vancomicina. Dosagem sérica. Infusão Contínua. MRSA. LCR.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador