CONFLITOS DE LIDERANÇA NA COMUNIDADE DE CORINTO (1COR 1-4)

FAVERSANI, Luiz Antonio1; ARTUSO, Vicente2;

Resumo

Introdução:A presente pesquisa pretende analisar os conflitos de liderança observados na perícope de 1Cor 1-4. Sua inquirição pretende compreender a causa dos conflitos, suas consequências e a contraproposta paulina em vista da unidade. Os conflitos observados na perícope não expressam apenas uma peculiaridade fortuita de uma comunidade cristã, antes disso, os conflitos em Corinto são expressão da articulação do paleocristianismo e de seu incipiente processo de organização

Objetivo:O objetivo geral da pesquisa é verificar os conflitos na comunidade de Corinto e a incidência destes na evangelização. Esse objetivo pode ser expresso pelas seguintes questões: Quais os conflitos de liderança na comunidade de Corinto? Quais as suas causas? Quais suas consequências? Quais as propostas de superação? Três objetivos específicos podem ser considerados: analisar a estrutura do texto de 1Cor 1-4; caracterizar os conflitos e observar suas causas; identificar propostas paulinas em vista da unidade.

Metodologia:Uma vez que está no universo dos estudos bíblicos, a presente pesquisa adotou o método histórico-crítico. Essa pesquisa é marcadamente bibliográfica e considera a análise e comparação conceitual. O texto base da pesquisa é 1Cor 1-4, analisado em sua tradução portuguesa e na versão grega. Os principais materiais utilizados dizem respeito a comentadores variados sobre as áreas da exegese e da análise histórica do paleocristianismo.

Resultados:Os resultados da pesquisa classificam-se em duas categorias. A primeira diz respeito a análise exegética. Essa análise primeiramente considera a delimitação da perícope, que por sua vez está inserida em uma unidade de sentido, articulada em sete fragmentos que interpolam os temas da unidade eclesiológica e da cristologia-sapiencial. Em seguida, considerou-se o contexto do autor e do escrito, partindo do pressuposto histórico-cultural e da própria cosmovisão da época. Posteriormente, deu-se a análise de cada um dos fragmentos da perícope para a compreensão do nexo semântico vinculado ao apelo paulino pela unidade e ao desenvolvimento de sua teologia da cruz. A segunda categoria de resultados diz respeito ao cenário do paleocristianismo. Nesse momento verificou-se o pressuposto de surgimento do conceito primitivo de igreja (ekklesia). Analisou-se também as determinações sociais e culturais que compunham a sociedade greco-romana, principalmente marcada pelo patronato, influenciando a organização da sociedade e, em última análise, das nascentes comunidades cristãs. Além disso, verificou-se os conceitos de poder e autoridade no universo das primeiras comunidades, de forma a compreender como se estabelecia tais relações no cristianismo incipiente

Conclusões:Em conclusão, a pesquisa verificou a gradatividade do desenvolvimento do cristianismo nascente. A investigação dos aspectos exegéticos, expressa a exortação paulina como apelo à unidade na teologia da cruz. Por sua vez, a contextualização histórica do cristianismo primitivo mostra que o conflito de liderança em Corinto não é um fenômeno atípico nos primeiros séculos, mas é expressão do incipiente processo de organização do cristianismo.

Palavras-chave: Paulo. Conflito. Corinto. Liderança. Paleocristianismo.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador