Construção de Cartilha Para Orientação do Manejo da Epilepsia na Atenção Primária na Cidade de Curitiba

SALOMÃO, Dayara Mussi1; TWARDOWSCHY, Carlos Alexandre2;

Resumo

Introdução:A epilepsia é uma doença de grande importância para a saúde pública, pois envolve grande número de pacientes na idade economicamente ativa. O manejo dessa condição envolve o diagnóstico correto e a escolha do medicamento correto para cada tipo de síndrome epiléptica. A análise dos pacientes com epilepsia encaminhados a um centro terciário constatou que o principal motivo da doença não estar bem controlada parece ser o manejo clínico inadequado, demonstrando que conduzir a epilepsia pode ser um desafio na prática clínica.

Objetivo:O objetivo foi o desenvolvimento de uma cartilha com orientações práticas para o médico generalista que trabalha na atenção primária à saúde, de modo a ser um material de consulta.

Metodologia:Após a determinação dos tópicos a serem debatidos, conforme um modelo de orientação didática, selecionou-se artigos sobre manejo da epilepsia na população adulta com base em palavras-chaves específicas, coleta de informações obtidas no Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas do Ministério da Saúde e através das bulas dos medicamentos referência. Compilou-se as informações consensuais de forma mais objetiva sobre a conduta da epilepsia. Foram selecionados somente os medicamentos disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS), disponibilizados através da Relação Nacional de Medicamentos (RENAME).

Resultados:a cartilha final foi composta por 50 páginas e contempla o modelo diagnóstico, a nova classificação da doença e elucidação de alguns dos principais termos utilizados na caracterização da doença. Além disso, algumas perguntas sobre o principal exame complementar, a eletroencefalografia, foram elucidadas. O manejo medicamentoso é discutido ponto a ponto, desde como iniciar, trocar e suspender os medicamentos. As drogas antiepilépticas são suscintamente descritas nos parâmetros mais importantes para o conhecimento médico prático, como titulação de dose, indicações clínicas e efeitos adversos.

Conclusões:A medicina é uma ciência em constante evolução e o médico um estudante por natureza. Dessa forma, a cartilha, concisa e objetiva, traz luz aos questionamentos do dia-a-dia do médico generalista, principalmente na atenção primária, e é mais uma ferramenta para agregar ao conhecimento técnico dessa condição desafiadora.

Palavras-chave: Epilepsia. Crise convulsiva. Antiepilepticos.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador