A FENOMENOLOGIA DO ESPIRITO COMO INTRODUÇÃO NA FILOSOFIA

JAMBERSI, Ana Camila dos Anjos1; FERRAGUTO, Federico2;

Resumo

Introdução:Esta pesquisa desenvolveu-se a partir da leitura da obra Fenomenologia do Espírito (1807) de Hegel junto com uma investigação dos antecedentes históricos que motivaram a concepção hegeliana da fenomenologia (Lambert, Kant, Fichte, Reinhold) e com uma analise da gênese da própria obra hegeliana. Foram analisados sobre tudo o Prefacio e a Introdução da obra, que apresenta uma exposição do método da filosofia e junto com as reflexões hegelianas sobre a estrutura e a função uma introdução na filosofia.

Objetivo:O objetivo da pesquisa foi a reconstrução de um ponto de vista histórico e textual do conceito hegeliano de fenomenologia e a investigação das principais implicações teóricas deste conceito no que diz respeito à construção do sistema de Hegel, à relação entre descrição da consciência e construção de uma metafisica e ao impacto da concepção hegeliana da fenomenologia na discussão contemporânea.

Metodologia:O projeto foi realizado pela metodologia da pesquisa de constelação (Konstellatinsforschung)

Resultados:O projeto foi realizado através da metodologia da pesquisa de constelação (Konstellationsforschung) e teve os seguintes resultados: 1. a avaliação do impacto histórico da Fenomenologia do espirito hegeliana na formação da concepção contemporânea da fenomenologia transcendental; 2. a compreensão mais clara e historicamente aprofundada da reflexão pós-kantiana sobre o problema do inicio da filosofia; 3. uma compreensão da relação entre a concepção hegeliana da introdução na filosofia e da relação entre ponto de vista da consciência ordinária e ponto de vista filosófico e a sua relação com a concepção husserliana de fenomenologia transcendental.

Conclusões:A partir dos resultados conseguidos, o projeto evidenciou: a. o conceito fenomenológico de experiência como definido tanto pela correlação entre sujeito e objeto, como pela elaboração que consciência faz das suas prestações praticas e teóricas; b. a importância da Fenomenologia do espirito para entender a transição de uma concepção da filosofia baseada no conceito de fundamento, típica de Reinhold e Fichte, a uma filosofia especulativa do absoluto; c. as proximidades entre a ideia hegeliana de fenomenologia e a husserliana.

Palavras-chave: Hegel. Fenomenologia. Experiência. Introdução. Inicio da filosofia.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador