ATRATIVIDADE DA POSIÇÃO LABIAL INFERIOR NO PLANO SAGITAL. ESTUDO POR MEIO DO RASTREAMENTO DO OLHAR

GASPARELLO, Gil Guilherme1; WOLANSKI, Rafael Bordin 3; MIYOSHI, Caio Seiti 3; OLIVEIRA, Pedro Emanoel da Silva 3; BUENO, Paulo Henrique 3; BASTOS, Susiane Queiroz 3; GUIMARÃES, Lara Karolina 3; MEIRA, Thiago Martins 3; TANAKA, Orlando Motohiro2;

Resumo

Introdução:Estudos com o rastreamento do olhar exploram a percepção visual sob diversas perspectivas, como uma maneira renovada frente aos tradicionais métodos de avaliação.

Objetivo:Avaliar a percepção visual estética de leigos diante a imagens da posição no terço inferior da face, com imagens manipuladas, simulando a posição mandibular em Classe II e Classe III de 0,25cm, 0,75cm e Classe I de Angle

Metodologia:Para a obtenção do rastreamento do olhar foram utilizados o software Ogama em conjunto com o hardware The Eye Tribe Tracker que permitiram visualizar a movimentação ocular em determinadas áreas de interesse. As imagens foram visualizadas por 60 leigos, 30 masculinos e 30 femininos. A partir das observações dos participantes, foram gerados mapas de calor e trajetória do olhar pelo software para avaliar as principais regiões de fixação ocular

Resultados:De acordo com a análise das imagens dos mapas de calor e da trajetória do olhar, tanto para o sexo masculino como para o feminino os resultados concentraram-se nas áreas de interesse olho e boca. No perfil de Classe I ocorreu alta fixação na área dos olhos e boca. No sexo feminino no perfil Classe II de retrognatismo e Classe III de prognatismo a alta fixação ocorreu a partir da magnitude de 0,75cm. No sexo masculino ocorreu alta fixação apenas na imagem de 0,75cm para o perfil de Classe II com retrognatismo e perfil de Classe III com prognatismo. Pequenas diferenças no mapa do calor e da trajetória do olhar podem ocorrer pois o mapa de calor analisa as médias de onde ocorreu maior fixação representado pelas cores. A trajetória do olhar analisa o rastreamento geral de todos os participantes representado pelos traçados.

Conclusões:A percepção do perfil inferior da face apresentou diferenças entre o sexo masculino e feminino para as imagens de Classe II com retrognatismo mandibular e imagens de Classe III com prognatismo mandibular.

Palavras-chave:Percepção visual. Rastreamento do olhar. Prognatismo. Retrognatismo

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador