VARIAÇÕES DO ARCO DA AORTA E SEUS RAMOS: ESTUDO ANATÔMICO EM CADÁVERES

GOUVEIA, Kauana Oliveira1; SEBBEN, Geraldo Alberto2;

Resumo

Introdução:A vascularização arterial é essencial para a sobrevivência de qualquer tecido. O progresso tecnológico, não só na cirurgia, mas também nos exames de imagem tornam o estudo da anatomia cada vez mais necessário, sendo fundamental o conhecimento das variações anatômicas visando o sucesso do diagnóstico e nas terapias médico-cirúrgicas

Objetivo:Investigar, estudar e demonstrar os detalhes da apresentação anatômica e estruturas do importante arco da aorta e seus principais ramos. Ensinar e estimular a prática do estudo da anatomia, a qual é essencial para os estudantes de medicina e de outras áreas da saúde

Metodologia:Os cadáveres e espécimes humanos utilizados eram de ambos os sexos e diversas etnias, com idade variando entre 20-70 anos. O material foi usado de acordo com a Lei 8501, de 30 de novembro de 1992. A amostra é constituída de 22 peças, que apresentavam integridade de suas estruturas. Analisou-se a origem, posição, trajeto e aferiu-se comprimento e diâmetro das artérias, bem como as relações de todas as artérias ramos do arco da aorta. Foram utilizados: bisturi, tesoura para dissecção, fios de sutura, agulha, porta-agulha, máquina fotográfica e outros materiais de expediente. Após a finalização da coleta, geramos tabela geral e gráficos para visualização e análise dos resultados. Realizamos uma vasta revisão de literatura, pois todos os dados coletados foram comparados com vários autores. A revisão foi realizada nas bases de dados disponíveis pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná em seus Laboratórios de Informática e Biblioteca Central.

Resultados:O comprimento do arco da aorta variou de 63,6 mm até 182,8 mm, sendo que a maior parte estava ao redor de 100 mm. O diâmetro do arco da aorta variou de 23 mm até 86,7 mm. O comprimento do tronco braquiocefálico variou de 12,7 mm a 51,4 mm, já o seu diâmetro a variação foi de 7,9 a 43,3 mm. O comprimento da artéria carótida comum esquerda variou de 8,4 mm a 121,6 mm e seu diâmetro de 7,1 mm a 34,2 mm. A artéria subclávia esquerda teve seu comprimento variando de 3,1 mm a 50,1 mm e seu diâmetro 8,3 mm a 41,8mm. A maior distância entre o tronco braquiocefálico e a artéria carótida comum esquerda encontrada foi de 14,9 mm e a menor 7,7 mm. Outra distância aferida foi entre a artéria carótida comum esquerda e a artéria subclávia esquerda, obtivemos como resultado a variação entre 5,8 mm e 23,3 mm. Encontramos uma importante variação anatômica, a qual é constituída pela saída da artéria carótida comum esquerda diretamente do tronco braquiocefálico

Conclusões:Conseguimos analisar 22 peças anatômicas do laboratório de anatomia da PUCPR. A maioria das peças apresentava o padrão do arco da aorta e seus ramos com a forma mais comum presente em maior parte da população. O comprimento do arco da aorta variou de 63,6 mm até 182,8 mm. Encontramos uma importante variação anatômica, que foi a saída da artéria carótida comum esquerda diretamente do tronco bráquiocefálico

Palavras-chave:Anatomia Humana. Variações Anatômicas. Arco da Aorta. Cadáveres

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador