PREPARO DE NANOCÁPSULAS CONTENDO ÓLEOS ESSENCIAIS, COM PROPRIEDADES REPELENTES, A BASE DE ALGINATO-QUITOSANA

DENEGA, Carolaine1; PEREIRA, Bruna Zanatta 3; VASCONCELLOS, Maria Cristina2;

Resumo

Introdução:Os repelentes químicos são extremamente utilizados para proteção contra picadas de mosquitos o que diminui o incômodo causados por esses insetos e também, evita favorecer a transmissão de doenças. A citronela, que possui óleos essenciais ricos em geraniol e citronelal, é uma planta aromática com efeito inseticida sendo um repelente natural, ecológico, não tóxico e não prejudicial ao meio-ambiente, pois não extermina os mosquitos e, por ter estas características, é uma alternativa aos repelentes químicos. Para se obter um aumento da longevidade, ficando mais tempo no local em que foi inserido, ter uma melhor penetração na pele humana, e também melhorar a estabilidade, nanocápsulas são produzidas através de biopolímeros como o alginato de sódio que é um sal de sódio do ácido algínico, e a quitosana que é obtida a partir da N-desacetilação da quitina, que não apresentam toxicidade e são biocompatíveis com tecidos e células. Essas nanocápsulas funcionam como reservatório pois aprisionam a solução oleosa em seu núcleo, que está envolto pelo material polimérico sendo um sistema vesicular e, o seu tamanho pode influenciar na capacidade e velocidade com que atravessa a barreira tecidual.

Objetivo:Nanoencapsulamento do óleo essencial de citronela por meio de alginato e quitosana, análise da formação das nanocápsulas e confirmação da presença de partículas em tamanho nanométrico.

Metodologia:O método foi o de emulsiicação, o qual utilizou-se alginato, Tween 80 e óleo de citronela em solução alcoólica, deixados no ultrassom por 15 minutos. Acrescentado cloreto de cálcio (CaCl2), e deixado no agitador magnético por 30 minutos. Adicionado quitosana em agitação magnética por mais 30 minutos. A amostra foi centrifugada, seca em estufa de circulação de ar e armazenada sob refrigeração. As análises foram em Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV), onde uma pequena quantidade da amostra que foi recoberta com ouro e visualizada no equipamento; a análise de Espectroscopia de Infravermelho (IR), em que uma parte da amostra foi colocada em um suporte do equipamento, o qual fez a análise e gerou um espectro; e o Espalhamento de Luz Dinâmico (DLS), onde uma porção da amostra foi diluída em água e realizada a medida pelo equipamento.

Resultados:Através do MEV, pode constatar a formação das nanocápsulas e também, seu formato esférico, porém, um pouco aglomeradas devido fatores como o tenso-ativo ou o equipamento de ultrassom, que fazem a separação dessas nanocápsulas. Com a análise de IR observa-se os grupos funcionais característicos do alginato, quitosana e citronela, presentes na amostra, o que determina o nanoencapsulamento. E, com o DLS, determinando a formação de partículas em tamanho manométrico na amostra, que foram analisadas em suspensão através das flutuações da intensidade da luz espalhada em um determinado ângulo.

Conclusões:Através das análises de DLS e IR, pode-se indicar que houve a formação de nanocápsulas contendo o óleo essencial de citgronela na amostra.

Palavras-chave:Nanocápsula. Citronela. Alginato. Quitosana

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador