INFLUÊNCIA DA SUBSTITUIÇÃO DE DETERMINADA PORCENTAGEM DE CIMENTO PORTLAND PELA CINZA DO BAGAÇO DA CANA-DE-AÇÚCAR NA RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO E NA ABSORÇÃO DO CONCRETO

ROSA, Marina Rogo da Guia1; SILVA, Claudia Claumann da2;

Resumo

Introdução:O Brasil produziu, em 2017, 758 milhões de toneladas de cana de açúcar. Com essa matéria-prima, além do açúcar e do etanol, é possível produzir energia, a partir da queima do seu bagaço. No entanto, a cinza resultante dessa queima é utilizada para fertilização de lavouras, mesmo não apresentando nutrientes minerais que justifiquem esse uso. Esse resíduo poderia encontrar um destino mais útil na construção civil, substituindo, mesmo que parcialmente, um material que possui uma indústria altamente poluente: o cimento Portland.

Objetivo:Avaliar a resistência à compressão e a absorção do concreto com substituições parciais do cimento pela cinza do bagaço da cana-de-açúcar, e compará-la com a resistência do concreto sem nenhuma substituição.

Metodologia:Estabeleceu-se o uso de três traços para comparação: o traço padrão, sem qualquer substituição; o traço com substituição de 1% do peso de cimento por peso de cinza; e o traço com 5% de substituição. Para avaliar a resistência do concreto à compressão foram elaborados 8 corpos de prova para cada traço, que foram rompidos aos 7 e 14 dias. Para o ensaio de absorção foram elaborados 3 corpos de prova, que foram mantidos em estufa por 72 horas e, após esse período, foram pesados. Em seguida, foram imersos em água por 72 horas, e pesados novamente. Através desses pesos foi possível calcular a porcentagem de absorção de cada corpo de prova.

Resultados:Para os corpos de prova sem nenhuma substituição parcial, a resistência aos 7 dias foi da ordem de 30 MPa e, aos 14 dias, encontrou-se valores semelhantes. Para os corpos de prova com 1% do peso de cimento substituído por cinza, a resistência não sofreu alterações. No entanto, observou-se uma queda na resistência para os corpos de prova com 5% de substituição, que atingiram resistências da ordem de 20 MPa aos 7 dias. Aos 14 dias, as resistências encontradas foram ligeiramente maiores, chegando a 25,6 MPa. Porém, ainda foi possível perceber uma queda significativa se comparadas às resistências dos corpos de prova sem nenhuma substituição parcial. Os resultados do ensaio de absorção não apresentaram alterações significativas nas porcentagens de absorção dos traços com substituições parciais em relação ao traço padrão.

Conclusões:Os ensaios demonstraram que é possível substituir uma porcentagem do cimento pela cinza do bagaço da cana-de-açúcar, porém, ainda são necessários mais estudos para definir a porcentagem máxima que pode ser substituída sem ocorrer perda das propriedades mecânicas.

Palavras-chave:Bagaço. Cana-de-açúcar. Concreto. Cimento Portland

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador