PROJETO DE PROCESSO DE SERVIÇO HOSPITALAR: APLICAÇÃO DE TÉCNICAS DE LEAN HEALTHCARE

KARAS, Gabriel Augusto1; BITENCOURT, Rosimeire Sedrez2;

Resumo

Introdução:Organizações dos mais diversos ramos e setores de atuação têm investido na melhoria de processos a fim de manter ou aumentar a sua produtividade. Uma das formas utilizadas para alcançar melhorias de processo é por meio da aplicação de metodologias como o Lean Manufacturing. Na área hospitalar, por exemplo, o Lean Healthcare trata de aplicações na área da saúde. Dentre os indicadores de processo mais importantes na área hospitalar tem-se o Tempo Médio de Permanência (TMP), pois é através dele que hospitais costumam avaliar seu desempenho. O acompanhamento deste indicador é essencial, pois o Sistema Único de Saúde (SUS) paga ao hospital um valor fixo referente ao tempo ideal de internamento do paciente. Após este tempo, os custos tornam-se de responsabilidade do hospital, podendo inviabilizar suas operações caso as metas não sejam atendidas.

Objetivo:O presente projeto buscou melhorias no processo do setor do Pronto Socorro (PS) de um Hospital, por meio da aplicação das ferramentas do Lean Healthcare.

Metodologia:Para tanto, foi realizado um estudo de caso em um Hospital Universitário de Curitiba com atendimento 100% SUS, visando identificar fatores que impactam no TMP, com o objetivo de propor soluções que buscassem contribuir para a redução destas causas, utilizando ferramentas do Lean Healthcare.

Resultados:Durante a pesquisa foi possível identificar dois fatores que impactam no TMP, sendo o desperdício de tempo com deslocamentos desnecessários e paciente internado mais tempo do que o necessário. Com isso, foi proposto, desenvolvido e implantado um quadro kanban para acompanhamento dos pacientes. Com o funcionamento do kanban, foram recolhidos dados sobre o TMP e a taxa de ocupação de um período de sete meses. Ainda, de forma participativa com os stakeholders foi desenvolvida uma planilha digital para acompanhamento do kanban, facilitando a análise dos indicadores. Com os resultados foi possível identificar uma queda em aproximadamente 36% do TMP, com uma média igual a 11,9 horas, abaixo do ideal considerado pelo SUS de 12 horas. Outro indicador coletado foi a taxa de ocupação do setor, que apresentou quedas sucessivas desde a instalação do quadro, apresentando no mês de março seu menor índice, 108%, sendo que o índice anterior era de quase duas vezes superior a capacidade de leitos do hospital. Ressalta-se que durante todo o período de acompanhamento do TMP neste hospital (2 anos e 4 meses) esse indicador nunca esteve mais baixo do que 12h.

Conclusões:Pode-se afirmar que o objetivo da pesquisa foi concluído, contribuindo no aspecto financeiro do hospital assim como no aspecto social, pois ao diminuir o TMP as chances dos pacientes contraírem infecções hospitalares diminuem, assim como, há um aumento na disponibilidade de leitos. Para um hospital referência em atendimento de urgências, como o do estudo, leitos vagos mais rapidamente podem significar mais vidas salvas. Desta forma, propõe-se a continuidade do estudo dos demais fatores que possam impactar no TMP a fim de contribuir a uma maior diminuição deste indicador.

Palavras-chave: Kanban. Lean Healthcare. Melhoria de processo. Hospital. Pronto Socorro.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador