ENSINO DE LEITURA PARA NATIVOS DIGITAIS NA ESCOLA: ESTRATÉGIAS COGNITIVAS PARA O NOVO LEITOR

GRECA, Marianna Seixas1; MIYAKI, Cristina Yukie2;

Resumo

Introdução:O ensino de leitura mediado pelo computador é objeto de estudo de muitos teóricos da educação, que questionam: qual é o valor que a tecnologia, como os smartphones em sala de aula, de fato agrega à escola? Apesar da relutância de muitos docentes, a realidade não pode ser negada: a informação ubíqua fez surgir novos leitores, com novos perfis cognitivos.

Objetivo:Dadas essas premissas, foi estabelecido o problema de pesquisa: como a escola pode apropriar-se das tecnologias móveis para atingir os objetivos da disciplina de Língua Portuguesa no ensino de leitura? Para responder a essa questão, foi necessário entender quem é o novo leitor e como ele se relaciona com tais tecnologias; quais são os objetivos pedagógicos no ensino de práticas de leitura; como a escola tem se relacionado com o panorama tecnológico contemporâneo; e quais são os obstáculos enfrentados pelo docente quando ele incorpora o uso de dispositivos móveis na sua prática.

Metodologia:Para a investigação o percurso metodológico adotado foi uma pesquisa de caráter qualitativo baseada na apreciação dos pressupostos sobre mobile learning de autores como Santaella (2013) e Ribeiro (2014). Também foram estudados os princípios de Antunes (2003), Soares (2012), e outros pesquisadores da Educação em Língua Portuguesa. As premissas extraídas das articulações entre teóricos, acompanhadas da observação de uma atividade prática com estudantes de Ensino Médio de uma escola particular, forneceram as bases para a criação de um instrumento de análise qualitativa. Essa ferramenta consistiu na criação de parâmetros e categorias de análise para guiar o desenvolvimento de metodologias de aprendizagem e avaliar sua adequação aos objetivos de ensino de leitura integrado a estratégias de mobile learning.

Resultados:Os resultados apontaram para o encontro entre as premissas de ensino de leitura na disciplina de Língua Portuguesa e a utilização dos princípios que caracterizam a cultura colaborativa e mobilidade de acesso à informação proporcionado pela tela dos dispositivos móveis.

Conclusões:Dessa forma, a resistência de professores à incorporação do celular na sala de aula não se justifica e ainda se constitui como um instrumento de auxílio, não ameaça, à prática docente.

Palavras-chave: Ensino de leitura. Letramento digital. Mobile Learning. Estratégias de ensino. Tecnologia na educação.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador