ENDOPARASITOSE E DESEMPENHO DE CORDEIROS SOB INFECÇÃO NATURAL POR NEMATOIDES GASTRINTESTINAIS

CARVALHO, Matheus Borges de1; SALGADO, Jordana Andrioli2;

Resumo

Introdução:As endoparasitoses podem ocasionar quedas no desempenho zootécnico dos ovinos, sendo Haemonchus contortus o parasito mais prevalente e patogênico no Brasil. Com o avanço da resistência anti-helmíntica, a seleção de indivíduos resistentes aos nematoides gastrointestinais é importante, sendo necessária a identificação destes animais.

Objetivo:Assim, o objetivo desse trabalho foi avaliar a endoparasitose e o desempenho zootécnico dos cordeiros submetidos à infecção natural por nematoides gastrointestinais

Metodologia:Os animais foram tratados para eliminar os parasitos gastrointestinais e confinados por duas semanas, quando adentraram o experimento que durou 56 dias. Foram avaliados cordeiros (n = 37), mestiços (Texel e Ile de France), sendo 15 machos e 22 fêmeas, com idade média de sete meses e peso médio de 39 kg. Avaliou-se, semanalmente, o ganho de peso médio diário (GMD) em g/dia, a contagem de ovos de strongilídeos por grama de fezes (OPG), a proporção dos gêneros de nematoides prevalentes e a avaliação do grau de anemia, pelo método FAMACHA e por hematócrito. Foi realizada a correlação de Pearson entre os dados de OPG (transformados para Log10x) e ganho médio diário (g/dia), e teste de Bonferroni para a comparação das médias, de cada dia de colheita, para os valores de hematócrito. Para todos os dados, foi considerada a significância estatística de p < 0,05.

Resultados:O peso médio vivo dos cordeiros variou de 38,0 kg a 43,5 kg com GMD de 0,014 a 0,211, o OPG médio variou de 175 a 5175, o FAMACHA variou de 1 a 2, o que correspondeu ao hematócrito médio entre 27% a 35% que, foi menor no D28. Na classificação do OPG, 27,0% dos cordeiros apresentaram infecção baixa, 32,4% infecção moderada, 35,2% infecção média e 5,4% alta. Observou-se uma correlação negativa (?= -0,3755) significativa (P= 0,0220) entre os valores de OPG e ganho de peso, indicando que quanto maior a infecção parasitária, menor o desempenho zootécnico dos animais.

Conclusões:Os cordeiros apresentam diferentes susceptibilidades endoparasitárias frente a igual nível de infecção natural por nematoides gastrointestinais, sendo o desempenho zootécnico dos animais comprometido pelo grau de infecção endoparasitária.

Palavras-chave:FAMACHA. Ganho de peso. Haemonchus. OPG. Ovinos.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador