ANÁLISE EXPLORATÓRIA DE DADOS ESPACIAIS DE VARIÁVEIS SOCIOECONÔMICAS DE REGIÕES DE ATUAÇÃO DE COOPERATIVAS AGROPECUÁRIAS

SQUIOQUET, Lucas Koppe1; MOREIRA, Vilmar Rodrigues2;

Resumo

Introdução:Grande parte de nossa população vive em um contexto diretamente ligado ao agronegócio. Tanto a esfera urbana quanto a rural de muitos municípios do Brasil e do estado do Paraná, são totalmente ligados e influenciados com a prática e a sustentação dos fatores de produção do agronegócio. O estado do Paraná é visto no cenário brasileiro como referência e modelo no cooperativismo agrícola. As cooperativas são mecanismos de desenvolvimento regional, através do beneficiamento produtivo fornecido aos cooperados e as regiões de atuação.

Objetivo:Este estudo compõe uma etapa de uma pesquisa maior cujo objetivo é analisar a importância e o impacto das cooperativas agropecuárias na dinâmica socioeconômica do Paraná, avaliando o impacto em variáveis socioeconômicas nas áreas de atuação das cooperativas. O objetivo geral foi a criação de um banco de dados de informações socioeconômicas e a análise das relações entre as regiões definidas.

Metodologia:Por meio de uma revisão bibliográfica foram selecionadas as variáveis socioeconômicas para compor a base de dados. Foram coletados dados secundários das variáveis em endereços eletrônicos que disponibilizam dados oficiais de órgãos governamentais. Os municípios com presença de sedes de cooperativas foram identificados e as 399 cidades do Paraná foram classificadas nas cinco regionais consideradas pela OCEPAR (Centro-Sul, Sudoeste, Noroeste, Norte e Oeste). Após a criação da base de dados, foi realizada uma análise de agrupamentos considerando as variáveis emprego total (ET), PIB e índice de vulnerabilidade social (IVS). Após a verificação dos agrupamentos, foi analisada a presença de sede de cooperativas nos grupos e o nível dos índices de desenvolvimento humano municipal (IDH-M).

Resultados:Nas regiões analisadas a maioria dos municípios com presença de sedes de cooperativas se agruparam em um mesmo cluster. É possível considerar que cidades, com pelo menos uma sede de cooperativa, tendem a apresentar similaridades considerando o IVS, PIB e ET.Outro resultado relevante é o fato de que os clusters com maior presença de cidades com sedes de cooperativas, apresentam em todas as regiões valores mais altos de IDH-M. Isso pode indicar que a presença de uma cooperativa em uma cidade pode promover uma melhora no índice de desenvolvimento humano. Porém isso ainda é um resultado preliminar a ser testado, que pode ser comprovado em um segundo momento em uma análise exploratória espacial de impacto regional.

Conclusões:Este trabalho apresentou uma pesquisa sobre a relação das cooperativas agrícolas do Paraná com indicadores socioeconômicos para avaliar, preliminarmente, o impacto regional na estrutura socioeconômica dos municípios. O objetivo inicial foi a construção de uma base de dados com indicadores socioeconômicos para, em um segundo momento, executar uma análise exploratória espacial que permita avaliar a possível relação entre presença de cooperativas e desenvolvimento regional.Conclui-se que os resultados dos agrupamentos corroboram a relevância dos indicadores socioeconômicos escolhidos, pois os clusters identificados são compostos por municípios que apresentaram similaridades importantes. Um resultado relevante é a constatação de que as cidades com sedes de cooperativas foram agrupadas em clusters comuns, além de apresentarem médias de IDH-M superiores aos clusters que não possuem sedes de cooperativas.

Palavras-chave: Cooperativas agropecuárias. Agronegócio. Dinâmica socioeconômica.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador