INFLUÊNCIA DO USO DA NEUROTOXINA BOTULÍNICA TIPO A (BTX-A) NA REMODELAÇÃO ÓSSEA DA MAXILA EM RATOS

CORDEIRO, Maria Eugênia Wegner1; MARANGON, Renata Machado2;

Resumo

Introdução:A toxina botulínica tipo A (BTX-A) vem sendo cada vez mais procurada por pacientes com DTM, como alternativa de tratamento. Estudos mostram redução da densidade mineral óssea e osteopenia quando a BTX-A é aplicada.

Objetivo:O objetivo deste estudo foi avaliar a influência do uso da neurotoxina botulínica tipo A (BTX-A) na remodelação óssea da maxila, durante a movimentação dentária induzida em ratos.

Metodologia:Oitenta ratos Wistar foram divididos em quatro grupos: Grupo S (n=20)- solução salina, sem movimentação dentária; Grupo SM (n=20)- solução salina, com movimentação dentária; Grupo TB (n=20)- Toxina Botulínica Tipo A - BTX-A, sem movimentação dentária; Grupo TBM (n=20)- Toxina Botulínica Tipo A- BTX-A, com movimentação dentária. No 1o dia do experimento com os animais, foi administrado 1 ml de solução salina 0,9% via intramuscular nos músculos masseter e temporal nos lados direito e esquerdo, nos ratos dos grupos S e SM; e BTX-A (1U em 0,2 ml de solução salina) nos músculos masseter e temporal nos lados direito e esquerdo, nos ratos dos grupos TB e TBM. Nos 32o e 51o dias do experimento, os animais foram mortos por overdose de solução anestésica. As maxilas foram removidas, dissecadas e seccionadas na região anterior ao 1o molar direito, e armazenadas adequadamente para posterior avaliação da micro-arquitetura óssea pela micro-tomografia computadorizada. Foram avaliados o volume, o a espessura, a separação e o número trabecular.

Resultados:: Não houve diferença no volume trabecular entre os grupos com e sem toxina, independente do movimento dentário (P > 0,05). O grupo SM apresentou maior espessura trabecular em relação ao grupo TBM no 32º dia e o grupo S, maior espessura trabecular em relação ao grupo TB no 51º dia (P < 0,05). O grupo SM apresentou maior separação trabecular em relação ao grupo TBM no 32º dia e o grupo S, maior separação trabecular em relação ao grupo TB no 51º dia (P < 0,05). O grupo TBM apresentou maior número trabecular em relação ao grupo SM no 32º dia e o grupo TB, maior número trabecular em relação ao grupo S no 51º dia (P < 0,05).

Conclusões:A neurotoxina botulínica tipo A aplicada nos músculos mastigatórios em ratos, não interferiu no volume ósseo da maxila durante a movimentação dentária induzida.

Palavras-chave:Neurotoxina Botulínica tipo A. Remodelação óssea

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador