AVALIAÇÃO NÃO INVASIVA DA PRESSÃO ARTERIAL CENTRAL E VELOCIDADE DA ONDA DE PULSO EM JOVENS NORMOTENSOS – FILHOS DE HIPERTENSOS X FILHOS DE NORMOTENSOS

REI, Elizabeth Mary Miotto1; JUNIOR, EMILTON LIMA2;

Resumo

Introdução:A hipertensão arterial sistêmica (HAS) é uma condição clínica derivada de múltiplos fatores e que apresenta grande impacto socioeconômico, além de contribuir direta ou indiretamente em 50% das mortes por doença cardiovascular no Brasil. Trata-se de um grave problema de saúde pública tanto no Brasil quanto no mundo, acometendo mais de um bilhão de pessoas.

Objetivo:OBJETIVO GERAL: Analisar as diferenças de valores de PAC entre filhos de hipertensos e de normotensos.OBJETIVOS ESPECÍFICOS:a) Avaliar filhos de hipertensos e normotensos através das medidas de PA, PAC/VOP de forma não invasiva e ITB.

Metodologia:Estudo piloto de caráter analítico observacional do tipo transversal, aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) da PUC-PR sob o parecer de no 3.281.569. Foram divididos em dois grupos 12 voluntários entre 18 e 29 anos: 6 filhos de pais com diagnóstico de HAS e 6 filhos de pais que não apresentam elevação da pressão arterial. Os grupos foram avaliados quanto a sexo, idade, IMC, medidas indiretas de PA e PC/VOP e índice tornozelo-braquial (ITB). Valores de p < 0,05 indicaram significância estatística.

Resultados:Não houve diferenças estatisticamente significantes (p > 0,05) entre os grupos em relação à idade; IMC; sexo; débito cardíaco; resistência vascular total e VOP. Entretanto, houve diferença estatisticamente significante em relação a primeira (p = 0,026), segunda (p = 0,041) e média (p = 0,009) das aferições de pressão arterial periférica diastólica no braço direito, bem como em relação a PAC sistólica (p = 0,041); PAC diastólica (p = 0,026), corroborando com estudos que demonstram que os valores medidos perifericamente (na artéria braquial) podem ser superestimados em até 30mmHg em relação os valores centrais (da aorta), embora não seja consenso na literatura se há maior risco de eventos cardiovasculares nos pacientes que apresentam valores de PAC não invasiva aumentados. Ainda, a VOP é considerada consensualmente um marcador preciso de futuros eventos cardiovasculares e o ITB é capaz de identificar lesão de órgão e presença de doença arterial periférica.

Conclusões:Esse estudo se propôs a ser um projeto piloto e atendeu às expectativas do projeto, entretanto não apresenta um N significativo para que os resultados encontrados sejam definitivos.

Palavras-chave:Hipertensão Arterial. Velocidade de Onda de Pulso

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador