ADAPTAÇÃO DE CULTIVARES DE LARANJEIRAS E TANGERINEIRAS EM FAZENDA RIO GRANDE, PARANÁ – ANO 6

FARIAS, Marciano Jose1; KOSLOSKI, Edenir Reginaldo 3; CARVALHO, Ruy Inacio Neiva de2;

Resumo

Introdução:A implantação de um pomar, independentemente da espécie de fruto, depende de vários fatores. Talvez o mais importante seja conhecer o hábito de crescimento e potencial de produção, ou seja, saber sobre a adaptação de uma planta em função da região onde se quer cultiva-la. Porém também é importante conhecer as necessidades nutricionais de cada planta, assim como as características físicas e químicas de seus frutos.

Objetivo:Objetivou-se avaliar a adaptação de sete cultivares de laranjeiras e sete de tangerineiras na região de Fazenda Rio Grande, Paraná, em função de sua produção e qualidade de frutos.

Metodologia:As cultivares cítricas foram estudadas em um pomar experimental com sete cultivares de laranjeiras (Lanelate, Folha Murcha, Jaffa, Valência Midnight, Lue Ging Gong, Navelate, Valência Delta Seed) e sete de tangerineiras (Marisol, Satsuma Okitsu, Híbrida Nova, Mineola, Híbrida Ortanique, Clemenule e Elendale). Foi acompanhada a produção de cada cultivar em massa e número de frutos produzidos. Posteriormente, em laboratório foram analisados a massa individual de uma amostra representativa (g por fruto), massa da casca (g), diâmetro meridional e equatorial do fruto (cm) e quantidade de suco (ml). No suco foram medidos o grau Brix, pH e acidez.

Resultados:No sexto ano do pomar, já foi identificado o potencial de produção das cultivares Valência Midnight (laranja) e Satsuma Okitsu (tangerina), que também se destacam por possuírem grau Brix mais elevado. Uma análise estatística mostrou que a cultivar Satsuma Okitsu, entre as tangerineiras, apresentou significativa diferença de produtividade, grau Brix e acidez, mostrando ser a cultivar com melhor potencial de produção, sendo interessante para o mercado. A cultivar de tangerineira Híbrida Nova, tem seus frutos com quase o dobro de massa que as cultivares analisadas, mas estatisticamente, não possui rendimento de suco diferente das demais, mostrando não ter potencial superior para a produção de suco. Com base nos dados deste ciclo (2018/2019), foi estimada a produtividade, de todas as cultivares colhidas. Estas novas cultivares cítricas adaptadas à região podem proporcionar uma nova fonte de renda para pequenos e grandes produtores, fornecendo frutos para indústria ou consumo in natura.

Conclusões:Concluiu-se que as cultivares Satsuma Okitsu, entre as tangerineiras, e Valência Midnight, entre as laranjeiras, apresentaram melhores características de frutos em quantidade e qualidade para o mercado, mas ainda é preciso dar continuidade às observações anuais para certificação destes resultados em anos agrícolas distintos.

Palavras-chave:Citricultura. Qualidade de frutos. Produtividade.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador