REPRODUÇÃO ASSEXUADA DA VIOLETA AFRICANA

SANTOS, Ellen Lucia dos1; BATISTA, Rebecca Emillyn 3; CARVALHO, Ruy Inacio Neiva de2;

Resumo

Introdução:O projeto foi planejado diante da possibilidade de gerar novas variedades de violeta africana (Saintpaulia ionantha) na PUCPR, visto que a mesma é o símbolo Marista. A violeta africana, pertencente à família Gesneriaceae, é uma planta herbácea perene e acaule, com 15 a 20 cm de altura. Suas folhas são distribuídas em forma de roseta e são aveludadas, frágeis e carnosas.

Objetivo:O objetivo deste projeto é estudar a reprodução assexuada da violeta africana de diversos materiais genéticos dentro do programa de melhoramento genético desta espécie.

Metodologia:No primeiro trabalho testou-se o efeito de diferentes substratos na propagação da violeta por folhas inteiras para alcançar melhor desenvolvimento das raízes e maior crescimento de mudas. Utilizou-se 50% de vermiculita em todos os tratamentos, devido à sua baixa densidade e elevada capacidade de retenção de água. A outra metade de cada substrato testado foi diferentes quantidades de casca de coco ou esterco de aves. Foram realizados cinco tratamentos com quatro repetições e três folhas por parcela. No segundo trabalho estudou-se a época de realização da estaquia de folhas de violeta em função das fases da lua. Foram estudados quatro tratamentos com quatro repetições e três folhas por parcela. As folhas intermediárias e sadias das plantas foram escolhidas para implantação dos experimentos. Foram realizadas análises da densidade dos substratos.

Resultados:O tratamento que contém 50% de casca de coco mostrou-se mais eficiente em relação à sobrevivência das folhas. A densidade úmida dos substratos ficou entre 0,57 e 0,92 g cm-3. O uso do esterco foi prejudicial para a sobrevivência das folhas. O enraizamento de folhas ocorreu nas quatro fases da lua, com média de 8,25 raízes por folha quando a coleta foi feita na lua nova. A coleta de folhas na lua cheia proporcionou menor número de folhas com raízes.

Conclusões:Pode-se concluir que o melhor substrato para o desenvolvimento das raízes da violeta africana é composto por 50% de vermiculita e 50% de casca de coco. A melhor lua para o enraizamento das folhas das violetas é a lua nova.

Palavras-chave:Saintpaulia ionantha. Rizogênese. Estaquia de folha.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador