REPRODUÇÃO SEXUADA DA VIOLETA AFRICANA

HANNEMANN, William Remar1; NEVES, Maxwell Gomes 3; CARVALHO, Ruy Inacio Neiva de2;

Resumo

Introdução:Este projeto foi idealizado a partir da iniciativa de se obter novas variedades na PUCPR de violeta africana (Saintpaulia ionantha) que, por sua vez, é o símbolo do grupo Marista. Por ser uma planta muito conhecida e difundida no mercado de plantas ornamentais, o desenvolvimento de novas variedades através de cruzamentos é realizado a fim de atender melhor este mercado. Contudo, grande parte das variedades obtidas acaba por apresentar características indesejáveis, sendo assim descartada, o que aumenta o grau de dificuldade para obtenção de novas variedades desta espécie

Objetivo:O objetivo deste projeto é estudar a reprodução sexuada dentro do programa de melhoramento genético da violeta africana, assim como saber selecionar plantas matrizes com características desejáveis, realizar as polinizações cruzadas para obtenção de novos híbridos e estudar as características da propagação sexuada das plantas matrizes.

Metodologia:O desenvolvimento do projeto teve início com a identificação numeral e polinização das plantas. Cada planta polinizou todas as outras e foi polinizada pelas mesmas. O primeiro indício de fecundação foi observado com a visível turgescência do ovário das flores polinizadas. Quando os frutos gerados apresentaram-se maduros, com as sementes em estado de maturidade fisiológica, foi realizado o processo de colheita e semeadura das sementes. As sementes obtidas a partir dos oito frutos obtidos foram separadas e semeadas em duas placas de Petri para cada fruto. Todas as placas de Petri contendo as sementes foram destinadas a câmaras BOD.

Resultados:Após uma semana, algumas sementes germinaram. Em seguida, as plântulas de alguns cruzamentos foram transplantadas para um fragmento de bandeja plástica, com uma plântula em cada célula. Os cruzamentos realizados entre as plantas matrizes foram bem-sucedidos, em razão da dificuldade de pegamento de frutos. Apesar do sucesso obtido no cruzamento das plantas e na germinação das sementes obtidas no processo, todas as plântulas obtidas apresentaram problemas de desenvolvimento.

Conclusões:Conclui-se que o processo todo é demorado e trabalhoso, devido a própria fisiologia da planta, mas é válido pois existem chances reais de sucesso, caso seja feito, preferencialmente, em maior escala.

Palavras-chave:Melhoramento genético. Plantas ornamentais. Propagação sexuada.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador