CONSUMO RESPONSÁVEL E CONGRUÊNCIA COM O SELF

FAVILLE, Dayane Suellen da Silva1; BAPTISTA, Paulo de Paula2;

Resumo

Introdução:Um dos comportamentos observados pelas grandes empresas é o de ações relacionadas ao meio ambiente, um novo nicho do mercado de hoje. Este novo nicho, que consiste no aumento com a preocupação e ações relacionadas ao meio ambiente, iniciou uma busca pelo posicionamento ecologicamente responsável por parte das empresas. A presente pesquisa tem por finalidade avaliar os impactos de um posicionamento eco-responsável na intenção de compra e da recompra, bem como a recomendação, identificando se há sensibilidade a preço, tendo assim como moderadora a autoconexão do self com a natureza. Desta forma, o problema de pesquisa proposto é: Qual a influência do self voltado ao meio ambiente nas intenções comportamentais para com produtos eco-responsáveis?

Objetivo:Avaliar qual a influência do self voltado ao meio ambiente nas intenções comportamentais para com produtos eco-responsáveis.

Metodologia:O estudo foi realizado por meio de pesquisa quantitativa transversal de múltiplos cortes. Desenvolvemos uma escala para analisar a relação que os consumidores de cosméticos possuem, explorando a conexão que os respondentes possuem em relação a marca, os pensamentos que surgem ao pensar na marca e sobre itens verdes, ser ecologicamente responsável.

Resultados:Apresentamos duas marcas, sendo duas delas com um posicionamento explicito de ser ecologicamente correto, e a média de preço foi baixa, um preço pago para qualquer tipo de mascara de cílios, independente do seu posicionamento. Ao serem questionadas em relação a sustentabilidade, a grande maioria se diz ecologicamente correta, considerando-se sustentáveis e estão preocupadas em como as suas ações podem prejudicar o meio ambiente, demonstrando que são agentes importantes nesse movimento ecológico. Porém a quantidade de mulheres diminui quando perguntamos sobre a conscientização de seus objetos de consumo, elas tentam ser ecologicamente responsáveis, mas isso não é prioridade quando se vai ao local de compra, para consumir um produto, os itens como matérias primas, testes em animais, posicionamento de marca se torna secundários. Uma possível explicação para essa análise é de que as pessoas se julgam ecológicas, mas quando é para adquirir um produto, seja ele com um custo mais caro ou mais barato, isso não seja algo que elas parem para pensar, acaba tornando-se algo secundário.

Conclusões:Após a análise, o estudo nos propôs avaliar sobre o quão sustentáveis as pessoas se consideram e quais são as relações de consumo, e finalidade de marca e preço que realmente importam na hora da compra. Mesmo com algumas limitações na análise, ao observar os resultados da pesquisa é nítido que independente da comunicação que as empresas façam, as pessoas ainda possuem intenção de compra. Mesmo com o crescimento dessa movimentação sustentável e com empresas investindo nesse ramo, muitas pessoas têm consciência, mesmo assim ainda utiliza de produtos “tradicionais”, como no uso de cosméticos. Ao considerar em um todo da pesquisa, podemos dizer que o movimento sustentável é muito forte, e as pessoas são “consumidores verdes”, mas não existe uma percepção muito grande e uma diferença em relação ao setor de cosméticos.

Palavras-chave:Consumo responsável. Self.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador