AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DE CÃES COM DOENÇA CARDÍACA ATENDIDOS NA CLÍNICA VETERINÁRIA ESCOLA DA PUCPR

OLIVEIRA, Lorena de1; LOPES, Ana Paula Sarraff2;

Resumo

Introdução:A doença valvar mitral é a cardiopatia adquirida mais comum em cães (HAGGSTROM et al., 2005). As doenças cardíacas causam um comprometimento físico pela deterioração da função cardíaca (SERRANO, 20109; KEENE et al., 2019), comprometendo a qualidade de vida do paciente (SERRANO, 2009). A maioria dos tutores indicam que eles priorizariam a qualidade de vida de seu animal durante seu tempo de sobrevivência (OYAMA et al., 2008). A avaliação das percepções dos tutores pode fornecer informações adicionais (FREEMAN et al., 2005). Como existem poucos estudos sobre o assunto, seria importante utilizar o resultado desses questionários como forma complementar ao diagnóstico, auxiliar a monitoração do tratamento e melhorar o prognóstico dos pacientes cardiopatas (OYAMA et al., 2008).

Objetivo:Comparar e correlacionar a percepção da qualidade de vida dos cães pelos tutores com a gravidade da doença cardíaca desses pacientes através da aplicação de um questionário.

Metodologia:O estudo foi conduzido através do questionário presencial Functional Evaluation of Cardiac Health (FREEMAN et al., 2005). Os proprietários foram solicitados a responder os itens do questionário. Após a avaliação, os cães foram classificados de acordo International Small Animal Cardiac Health Council Functional Classification em: Classe I (Ia ou Ib), Classe II e Classe III (IIIa ou IIIb). Com a recente publicação do novo consenso do American College of Veterinary Internal Medicine, os cães também foram classificados em: Estágio A, B, C e D, sendo que o estágio B é subdividido em estágio B1 e B2. Por fim, os dados coletados foram distribuídos em uma planilha do Excel e analisados por meio de estatística descritiva.

Resultados:No presente estudo, 96% dos cães foram diagnosticados com endocardiose valvar mitral. Segundo Buchanan e Borgarelli (2012), a endocardiose valvar mitral é a doença cardiovascular mais comum em cães. Além disso, 56% eram machos e de raça de pequeno porte, enquanto 68% possuíam 12 anos ou mais. De acordo com Ettinger e Feldman (2010), essa doença normalmente acomete cães idosos e é mais comum em machos. Os cães de classe Ia pontuaram entre 1-10 pontos, os de classe Ib entre 21-49 pontos, os de classe II entre 50-60 pontos e o cão de classe IIIa pontuou 62 pontos. De acordo com a pontuação obtida do questionário, 76% (n=19) dos cães tiveram menos de 50 pontos, sendo todos esses da classe Ia ou Ib, e apenas 20% (n=5) pontuaram 50 pontos ou mais, sendo que esses últimos apresentaram pontuações maiores em quase todos os itens do questionário. No artigo de Freeman et al. (2005), resultados semelhantes são demonstrados, além de evidenciar que cães com pontuação maior possuem pior qualidade de vida.

Conclusões:Ao comparar e correlacionar, de acordo com a percepção dos tutores, constatou-se que os cães com sinais clínicos da doença cardíaca têm comprometimento da qualidade de vida, a qual diminui conforme a progressão da doença.

Palavras-chave:Cães. Cardiopatas. Qualidade de vida. Questionário. Doença Valvar Mitral.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador