AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DO SONO NOS ESTUDANTES DE DIVERSOS CURSOS EM UMA UNIVERSIDADE DE CURITIBA-PR

ABE, Camila Agnes Lumi1; MINHOTO, Gisele Richter2;

Resumo

Introdução:O sono tem um papel importante para o indivíduo desempenhar as atividades cotidianas do meio acadêmico e social, contribuindo para a aprendizagem. Sabe-se que universitários que mantém uma boa qualidade de sono, sem fragmentação e com boa duração do sono, apresentam melhor função cognitiva, consequentemente, melhor desempenho acadêmico. Diante disso, nota-se a importância da análise e da comparação da qualidade e quantidade do sono nos estudantes universitários, pois distúrbios do sono são frequentemente presentes nessa população, podendo influenciar na performance acadêmica, na saúde e em relações interpessoais.

Objetivo:Analisar o impacto da qualidade do sono sobre a qualidade de vida do acadêmico de diversos cursos em uma universidade de Curitiba-Pr.

Metodologia:Estudo transversal com 234 acadêmicos de diversos cursos de uma universidade de Curitiba-Pr. Os estudantes responderam a um questionário sobre Qualidade do Sono por meio da plataforma Google forms.

Resultados:No presente estudo, dos 234 estudantes avaliados em relação a quantidade de horas dormidas durante a semana, de segunda a sexta-feira, a média foi de 6h por dia, sendo que 34% (79) relataram dormir essa quantidade. Apesar de saber que cada indivíduo possui necessidades de horas de sono diferentes um dos outros, a National Sleep Foundation recomenda de sete a nove horas de sono por noite para jovens e adultos. Essa expectativa é alcançada aos finais de semana, cuja média de sono relatada pelos estudantes atinge 8 horas, estando dentro da quantidade de sono esperada. A maioria dos estudantes, 53% (124), apenas estuda. E aqueles que estudam, trabalham e/ou fazem estágio, a maior parte, 46% (108), utilizam dois períodos do dia, seja manhã e tarde, tarde e noite ou manhã e noite. A quantidade de horas dedicadas aos estudos, estágio e trabalho foi relatada por 51% (120) entre 6-10h por dia, sendo que em média, os estudantes realizam essas atividades durante 8h por dia durante a semana. A utilização de tecnologias (TV, celular, computador, tablet, entre outros), foi a principal atividade que 83% (194) estudantes relataram fazer uma hora antes de dormir e 80% (187) afirmaram que esse ato prejudica a qualidade de sono deles.

Conclusões:Os resultados obtidos mostram que a quantidade média de horas de sono dos estudantes de uma universidade de Curitiba-Pr é menor do que a quantidade desejada para um jovem adulto. Sabe-se que a quantidade de horas não é a única variável que determina uma boa qualidade de sono, hábitos de vida saudáveis como a prática de exercícios físicos, atividades de lazer e ter uma boa higiene do sono estão diretamente relacionados. Por isso, identificar praticas diárias que possam afetar a higiene do sono é importante para orientar mudança nos hábitos de vida. Isso está diretamente relacionado com a qualidade de vida dos estudantes, diminuindo assim a predisposição para desenvolver transtornos do sono e disfunções orgânicas. Portanto, o levantamento e a compilação de dados sobre a temática são fundamentais para o desenvolvimento de estratégias eficazes de promoção da saúde, visando à melhoria do padrão do sono desta população.

Palavras-chave:Sono. Qualidade do sono. Higiene do sono

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador