AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DO SONO NOS ESTUDANTES DE MEDICINA EM UMA UNIVERSIDADE DE CURITIBA-PR

SALOME, Isabela Marcal1; MINHOTO, Gisele Richter2;

Resumo

Introdução:Estudos apontam prejuízos na qualidade do sono de acadêmicos de medicina. Tais danos estão relacionados com alterações no ciclo circadiano e são decorrentes de hábitos de vida inadequados, que aumentam ao se iniciar a vida acadêmica, tal como o consumo excessivo de cafeína, o uso de drogas e a falta de atividades físicas.

Objetivo:Avaliar a quantidade e qualidade de sono nos estudantes de medicina da PUCPR.

Metodologia:Este será um estudo observacional transversal com uma amostra de 135 alunos de medicina da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da PUCPR. Os estudantes que participaram da pesquisa assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido e responderam um questionário (anexo 1). Os dados foram agrupados em tabelas e analisados de acordo com os objetivos da pesquisa.

Resultados:Do presente estudo, a média de horas de sono dos 135 estudantes por noite, durante a semana, é de 6 horas, entretanto cerca de 21,5% (29) dos estudantes dormem menos de 6 horas. Já a média de horas nos finais de semana é de 9,24 horas. Segundo a National Sleep Foundation são necessárias sete a nove horas de sono por noite para jovens e adultos, essa recomendação é alcançada nos finais de semana.65,9% apresentou problemas de sono e desses 41,6% classificou a qualidade do sono como regular. Entre as dificuldades de sono, a mais prevalente é acordar se sentindo cansado. Além disso, hábitos não saudáveis são frequentes, sendo o principal o uso de aparelhos eletrônicos.

Conclusões:Verifica-se que a maioria dos estudantes dorme 6 horas ou menos por dia durante a semana e realiza atividades estimulantes logo antes de deitar-se para dormir, como o uso de aparelhos eletrônicos, televisão e realização de atividades de estudo e/ou trabalho. Essas situações causam a maior parte dos problemas de sono e por isso, é possível corrigir a maioria deles com a alteração dos hábitos verificados (por exemplo, não ingerir bebidas alcoólicas, não se alimentar e não praticar atividades físicas logo antes de deitar-se para dormir).

Palavras-chave:Estudantes de medicina. Sono. Higiene do sono

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador