AVALIAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS PRODUTIVAS DO SORGO E PRODUÇÃO DE SILAGEM EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE MATURAÇÃO

DAGA, Carolain Schorr1; PERIUS, Luana Gabriela 3; DAGA, Jacir 3; NASSI, Gustavo Henrik 3; FUKUMOTO, Nelson Massaru2;

Resumo

Introdução:Entre as forrageiras que podem ser ensiladas, o sorgo tem sido muito explorado por sua maior resistência a veranicos e menor exigência de fertilidade do solo. Além disso, a forrageira destaca-se por ser um alimento de alto valor nutritivo, elevada concentração de carboidratos solúveis, essenciais para adequada fermentação lática, pelos seus altos rendimentos de matéria seca por unidade de área. Assim, pesquisas com avaliação do poder fermentativo do sorgo a partir dos estudos dos estágios de maturação do sorgo serão de grande importância para o produtor.

Objetivo:O presente estudo objetivou avaliar as características produtivas da cultura do sorgo e a produção de silagem em diferentes estágios de maturação.

Metodologia:O experimento foi realizado na Unidade Experimental da Pontifícia Universidade Católica do Paraná – PUCPR – Campus Toledo no período de outubro de 2018 a junho de 2019. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso com três tratamentos (estágios de maturação dos grãos na panícula de 1/3, 1/2 e 3/4) e cinco repetições. Utilizou-se o híbrido de sorgo Qualimax – Agroceres recomendado para silagem na safra principal. Quando o sorgo atingiu cada um dos estágios de maturação dos grãos na panícula, no ponto de cera mole para cera dura, foram realizadas as avaliações quanto a produção de matéria seca em forragem, a porcentagem de folhas, a porcentagem de colmo e a porcentagem de panícula e as perdas fermentativas da silagem quanto a efluente, a matéria seca e a produção gasosa. Os valores quanto as avaliações biométricas e as perdas fermentativas foram submetidas a análise de variância e quando significativo ao teste de Tukey a 5% de probabilidade.

Resultados:A produção de grãos, colmos, folhas e matéria seca total de forragem do sorgo não apresentaram diferenças (P>0,05) nos estágios de maturação. Os valores médios foram de 40,81%, 42,77%, 16,40% e 17497 kg/ha para porcentagem de grãos, colmo, folha e produção de forragem, respectivamente. A concentração de matéria seca na forragem e na silagem nos estágios 1/3 e 1/2 de maturação, não apresentam diferença (P>0,05), entretanto o estágio de 3/4 (de maturação foi maior (P<0,05) do que os estágios 1/3 e 1/2. O melhor resultado para o pH da silagem foi para o estágio 1/2 de maturação observando-se o valor médio de 3,49. As perdas por efluente, gasosa, e matéria seca apresentaram valores semelhantes (P>0,05) nos três estágios de maturação. Os valores médios foram de 26,66 kg/ton, 11,11%, e 11,53% para perdas por efluente, gasosa e matéria seca, respectivamente.

Conclusões:Pode-se concluir que o estágio de 1/2 de maturação dos grãos do sorgo apresentou melhores resultados para produção de silagens por apresentar melhor capacidade fermentativa.

Palavras-chave:Capacidade fermentativa. Conservação de forragem. Valor nutricional

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador