MAPEAMENTO DE PERDAS SOCIOECONÔMICAS POR INUNDAÇÕES NO MUNICÍPIO DE CURITIBA - PR

PEREIRA, Tatielli Machado1; MOURA, Edilberto Nunes de2;

Resumo

Introdução:Com o crescente aumento populacional, mudanças climáticas e uma crescente urbanização, os motivos ligados às inundações tornam-se cada vez mais variados e seus processos, acelerados. De acordo com Jha et al., (2012) a ocorrência de inundações é o mais frequente de todos os desastres naturais, sendo que nos últimos vinte anos, esse tipo de desastre tem tomado proporções maiores. Inundação urbana tem sido um tema bastante pertinente durante muitos séculos e apresenta um desafio sério e progressivo ao desenvolvimento. Deste modo, torna-se de vital importância a compreensão das causas e possíveis soluções para este recorrente problema socioambiental.

Objetivo:2.1 Geral: Ampliar o universo do conhecimento sobre inundações urbanas para desenvolver medidas e soluções que ajudarão a quantificar os danos associados a esta temática. 2.2 Específicos:•Conhecer os métodos de estimativa de perdas sociais e econômicas causadas por inundações;•Utilizar o Sistema de Informação Geográfica (SIG) para localização das estruturas urbanas e criação das manchas de inundação;•Encontrar alternativas para mensurar os danos socioeconômicos, de modo que possam auxiliar na busca da melhor forma de valoração de danos causados por inundação, vislumbrando a sua permanente prevenção;•Avaliar a aplicabilidade da sistemática proposta na área urbana do município de Curitiba-PR.

Metodologia:O presente trabalho foi desenvolvido com base em pesquisas bibliográficas, etapas de campo, análises e tratamento de imagens obtidos através do Plano Diretor de Drenagem para a Bacia do Rio Iguaçu na Região Metropolitana de Curitiba e confecção de mapas para as áreas de inundação. Depois de fazer as manchas para a bacia do rio Belém, através das imagens do plano diretor, decidiu-se então aplicar outro método para a fabricação das manchas de inundação em outra bacia, utilizando o software ArcGIS, as curvas de nível e o modelo digital de elevação (MDE) da bacia ribeirão dos Padilhas.

Resultados:Foram realizados vários processos no software ArcGIS para a obtenção dos mapas de inundação, primeiramente foi utilizado as curvas de nível da área de estudo para conseguir o modelo digital de elevação (MDE). Em seguida com o arquivo em formato raster (MDE) foram recortadas algumas cotas para visualização das possíveis áreas inundadas. Optou-se por utilizar a cota de 900 metros, por abranger a maior parte da bacia. Essa cota foi recortada do MDE e transformada em formato vetor tipo polígono. Depois de transformado foi feito a operação computacional denominada “dissolve” de uma coluna da tabela de atributos e criado uma nova coluna com o nome “profundidade”. Em seguida para a confecção do mapa dos lotes afetados pela inundação foram utilizados os lotes e o polígono criado para as manchas de inundação, como descrito anteriormente. Para a profundidade de 1m foram atingidos 3.689 lotes, de 1.1 m a 2 m 4.895 lotes, 2.1m a 3m 15.379 lotes e a profundidade maior do que 3 metros 2.505 lotes.

Conclusões:Esta pesquisa se propôs, como objetivo geral, ampliar o conhecimento sobre inundações urbanas para desenvolver medidas e soluções que ajudariam a prevenir, ou mesmo limitar os danos associados a esta temática.

Palavras-chave: Inundações. SIG. Perdas econômicas. Desastres naturais.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador