EFEITO DE DIFERENTES NÍVEIS DE SUBSTITUIÇÃO DA FIBRA DA DIETA POR NANOFIBRAS NO DESEMPENHO ZOOTÉCNICO DE COELHOS EM CRESCIMENTO

MOREIRA, Lucianne Brusco1; BEZ, Isabela Cristina Colaço 3; OLIVEIRA, Geovane 3; MELO, Antonio Diego Brandão 3; ANDRADE, Carla de 3; COSTA, Leandro Batista 3; SOTOMAIOR, Cristina Santos2;

Resumo

Introdução:A utilização da nanotecnologia na nutrição animal é recente e ainda pouco estudada, porém o uso de nanofibras representa uma oportunidade de inovação nesta área, como ingrediente funcional. O Brasil é o principal produtor e consumidor mundial de palmito. A utilização dos resíduos desta produção pode gerar lucro e preservar o meio ambiente.

Objetivo:Verificar o potencial da utilização das nanofibras de fonte vegetal (palmito pupunha), em diferentes níveis de substituição da fibra bruta (FB), na dieta de coelhos em crescimento.

Metodologia:Foram utilizados 24 coelhos Nova Zelândia Branco, machos e fêmeas, clinicamente saudáveis, desmamados aos 35 dias de idade e alojados em gaiolas individuais no setor de Cunicultura da Fazenda Experimental Gralha Azul da PUCPR. Os coelhos foram distribuídos em três tratamentos: T1 – dieta sem inclusão de nanofibras (controle); T2 - dieta com substituição de 25% da FB por nanofibra; T3 - dieta com substituição de 75% da FB por nanofibra. Durante 42 dias, os coelhos foram avaliados quanto ao desempenho (peso inicial e final; ganho diário de peso – GDP; consumo total de ração – CTR; consumo diário de ração – CDR; conversão alimentar – CA) e frequência de diarreia. Ao final do experimento, os coelhos foram eutanasiados para avaliação da morfometria de órgãos.

Resultados:Não houve diferenças (P>0,05) no peso inicial, final e GDP entre os tratamentos. O CTR e CDR foram maiores no tratamento nanopupunha 75% (P<0,05), quando comparado ao pupunha 25% e o CA foi menor (P<0,05) para os animais que receberam dieta contendo nanopupunha a 25%. Para as análises de morfometria dos órgãos do trato digestório, foi observado diferença (P>0,05) apenas para o peso do baço com a inclusão de 75% de nanopupunha quando comparados aos outros tratamentos. Não foram observados sinais de diarreia em nenhum dos coelhos durante todo o período experimental.

Conclusões:A substituição de 25% da FB total por nanofibras pode ser utilizada na alimentação de coelhos em crescimento, representando uma fonte promissora para a substituição da fibra bruta nesta espécie.

Palavras-chave:Coelhos. Nanofibras. Pupunha. Nutrição Animal.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador