HISTÓRIA DA PSICOLOGIA HOSPITALAR EM CURITIBA

CONTADOR, Thaiane Matteussi1; MICHEL, Renate Brigitte2;

Resumo

Introdução:A Psicologia Hospitalar carece de maiores aprofundamentos. Pouco se sabe sobre o início da atuação nessa área e se o trabalho que efetivamente ocorre nos hospitais está em consonância com as propostas de atuação atuais indicadas nos textos científicos.

Objetivo:Este trabalho levanta dados do surgimento e aprimoramento da psicologia hospitalar na cidade de Curitiba, PR e analisa a evolução desse campo de atuação, a implantação dos serviços, as mudanças que essa área trouxe para o meio médico hospitalar e o que foi necessário para chegar no ponto em que hoje se encontra o papel do psicólogo nos hospitais

Metodologia:Esta pesquisa descritiva contou com entrevistas semiabertas, baseadas em um roteiro previamente preparado. Os conteúdos obtidos foram transcritos e analisados de acordo com o discurso do sujeito, no qual são resgatadas as opiniões pessoais e agrupadas em categorias semânticas gerais, de modo a formar, com tais conteúdos, um depoimento síntese.

Resultados:Foram entrevistados 15 psicólogos que atuam ou já atuaram na área hospitalar, sendo possível concluir que o início da psicologia hospitalar, dentro da cidade de Curitiba, PR, se deu em torno das décadas de 1970 e 1980, tendo como principais dificuldades na inserção destes profissionais: a falta de referencial a ser seguido, se habituar a lidar com o sofrimento dos pacientes, a inserção com profissionais que já se encontravam no hospital e certa desconfiança dos pacientes devido ao preconceito do papel do psicólogo. Todas essas dificuldades foram superadas por meio de supervisões, embasamento da atuação na cientificidade, busca ativa pela inserção e psicoterapia. Mesmo com a escassez de referencial teórico para ser seguido, os profissionais exerciam atividades que eram esperadas e que detinham extrema relevância dentro do campo, realizando uma inserção positiva, tendo seu papel visto como muito importante por todos os influenciados: familiares, paciente e equipe. Como embasamento para essa atuação, foi citado a técnica da Psicoterapia Breve e autores que tiveram uma grande importância na formação desse campo, como: Ricardo Gorayeb, Heloisa Chiattone, Valdemar Angerami-Camon, Bellkiss Romano, Wilma Torres e Ricardo Sebastiani.

Conclusões:Os profissionais, de uma maneira geral sentem-se satisfeitos com sua atuação e acreditam que seu trabalho no hospital contribuiu para maior humanização nos serviços de saúde e avanços significativos no campo da psicologia hospitalar em Curitiba, PR, no entanto ainda há muito no que evoluir.

Palavras-chave: Psicologia hospitalar. Psicologia da saúde. Psicoterapia breve.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador