VÍNCULO ENTRE SEXUALIDADE E AMOR NO MAGISTÉRIO DA IGREJA

VIEIRA, Kathleen1; SANCHES, Mario Antonio2;

Resumo

Introdução:Para a teologia é fundamental verificar o quanto a teoria e a doutrina da Igreja Católica estão realmente presentes na vivência em comunidade. Trata-se de um projeto que busca identificar o quanto os pais de catequizandos compreendem do tema da sexualidade

Objetivo:Relacionar o posicionamento do Magistério da Igreja Católica com o posicionamento dos pais de crianças e adolescentes da catequese de uma Comunidade em relação ao vínculo entre Sexualidade e Amor.

Metodologia:Trata-se de uma pesquisa-ação, por ser um caminho que interliga conhecimento e ação. Aplicou-se um questionário que possui, entre outras, perguntas específicas sobre a relação entre sexualidade e amor. Participaram da pesquisa 225 pais adolescentes que participam da catequese, da Paróquia Nossa Senhora da Luz, Pinhais, PR. A abordagem se deu da seguinte forma: explicou-se os objetivos e método da pesquisa; distribuiu-se separadamente o TCLE (Termo de Consentimento Livre e Esclarecido) e o Questionário da Pesquisa; disponibilizou-se duas urnas: uma para os participantes depositarem o TCLE, preenchido ou não, e a outra para depositarem o questionário, preenchido ou não. Os dados coletados foram armazenados e analisados com o apoio de software utilizado para análise de dados, já disponível nos sistemas de pesquisa da PUCPR: o SPSS, criado pela IBM.

Resultados:Quando perguntados “Como você se posiciona se o/a catequista falar que a sexualidade é uma parte importante e valorizada na vida cristã.” 93,8% dos pais responderam de forma positiva com “incentivo”, “aceito” ou “tolero”. Em relação ao posicionamento que teriam caso o catequista afirmasse que o amor é a força central da vida (que pode nos levar à alegria e prazer e/ou exigir sacrifícios) 89,3% responderam favoravelmente. Na pergunta “Como você se posiciona se o/a catequista falar que em todas as situações o amor é a condição básica para que o ato sexual seja plenamente humano?” 89.7% das respostas foram positivas. E por fim, na questão “Como você se posiciona se o/a catequista falar que o ato sexual só é recomendado no casamento?” obtém o maior percentual negativo de respostas entre as perguntas tratadas, com 13,3% entre “reprovo” e “me revolto”.

Conclusões:Os pais estão mais abertos ao diálogo do que o imaginado no início da pesquisa e a visão dos mesmos no que diz respeito à sexualidade e amor, estabelece muitos pontos de encontro em relação ao pensamento do magistério da Igreja.

Palavras-chave: Educação sexual. Amor. Igreja Católica. Catequese.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador