AVALIAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO DE MATERIAL PARTICULADO (PM 2.5) EM VIAS PÚBLICAS COM ALTA DENSIDADE DE TRAFEGO DE ÔNIBUS E CAMINHÕES EM CURITIBA

SILVA, Kamyla Andressa da1; BOLLMANN, Harry Alberto2;

Resumo

Introdução:A poluição atmosférica causada pela emissão veicular afeta a saúde da população. O material particulado fino, chamado de PM 2.5 é emitido em grandes quantidades pelo funcionamento de motores veiculares de ciclo Diesel, sua presença no ambiente está diretamente correlacionada ao agravamento da saúde da população. Dessa forma, os serviços ecossistêmicos proporcionados pela natureza provê para a população uma melhor qualidade de vida, com o intuído de detectar esse serviço ambiental disponível nos parques urbanos de Curitiba, correlacionando a capacidade do meio em absorver do PM 2.5.

Objetivo:O objetivo é mapear a poluição atmosférica por Material Particulado PM 2.5 em Parques de Curitiba – PR, correlacionando a intensidade do tráfego nas vias de veículos pesados (ônibus e caminhões).

Metodologia:Os materiais utilizados foram o equipamento AirCasting que fornece os dados e exibi as taxas de concentração do material particulado 2.5 e um termômetro de mercúrio para verificar a temperatura no começo e final das medições. A metodologia adotada foi o estudo experimental exploratório, que se refere aos vários pontos de coleta mencionados que possuem distinção nas condições ambientais e o protocolo de pesquisa que envolve os pontos mapeados e a planilha de campo. Os pontos das medições envolvem o Parque Barigui, o Jardim Botânico, o Parque São Lourenço e o Bosque Alemão e as vias públicas próximas. Além disso, realizou as medições na Avenida das Torres, Avenida Sete de Setembro - em frente ao Shopping Estação, Rua Marechal Deodoro e o terminal do Pinheirinho.

Resultados:Os resultados auferidos detectaram os pontos nos quais a porcentagem expressou a cor verde, que indica baixa proporção de PM 2.5; amarelo que indica média proporção de PM 2.5 e o vermelho que demonstra uma contaminação por PM 2.5 extremamente alta. Consequentemente o parque Barigui manifesta a pior condição referente ao PM 2.5 uns dos fatores que intensificaram os valores se relaciona a falta de chuvas no mês de agosto e umidade do ar relativamente baixa o que implica na retenção do material particulado. O terminal do Pinheirinho se delimitou a contagem dos ônibus por esse fato a análise deveria indicar um percentual considerável, mas isso não ocorreu. O que valida os fatores de dispersão, visto que a umidade do ar era relativamente considerável e havia incidência de chuvas em um período de 5 dias antes de ser realizada as medições.

Conclusões:A conclusão afirma que o volume de tráfego em Curitiba, PR está diretamente influenciando na disseminação do PM 2.5 com as fontes móveis (veículos). Contudo permanece outras variáveis que são as causas da retenção do poluente, como por exemplo os fatores climáticos. Apesar disso, a contribuição dos parques urbanos com os serviços ecossistêmicos contribuem para a purificação do ar.

Palavras-chave: PM 2.5. Serviços ecossistêmicos. Qualidade do Ar. Material particulado. Doenças respiratórias.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador