REPRESENTAÇÕES DA PRODUÇÃO POR “USUÁRIOS" EM FICÇÕES PROJETUAIS SOBRE O FUTURO DAS TECNOLOGIAS COMPUTACIONAIS

KAPPAUN, Nathienny de Freitas1; GONZATTO, Rodrigo Freese2;

Resumo

Introdução:O Design de Interação é uma área que investiga novas tecnologias, principalmente as digitais, como softwares, eletrônicos, comunicação online e artefatos computacionais. Uma tendência atual em Design de Interação é a pesquisa em torno de ficções projetuais. Estas são ficções em torno de artefatos de design, com narrativas que imaginam como poderiam ser as tecnologias interativas do futuro, e que debatem sobre como as pessoas vão utilizá-las e quais melhorias (ou problemas) irão trazer para suas vidas. Ao especular sobre tecnologias, estas ficções produzem representações sobre “usuários”, posicionando “usuários” de diferentes maneiras quanto a sua participação na produção das tecnologias computacionais destes futuros imaginados.

Objetivo:O objetivo desta pesquisa é analisar vídeos de ficções projetuais sobre o futuro das tecnologias computacionais, buscando identificar como a produção de tecnologias por “usuários” é representada nestes vídeos.

Metodologia:A pesquisa foi conduzida em 4 etapas. Iniciou-se com a revisão de literatura sobre fundamentos em Design de Interação, concepções da noção de “usuário”, debates sobre “ficções projetuais” e o conceito de “produção da existência” em tecnologia e sociedade. Posteriormente, foi realizada identificação de exemplos e casos de representações de "usuários" nas ficções projetuais presentes na literatura revisada anteriormente. Em seguida, foi conduzido um levantamento de outros exemplos e casos de dicção projetuais em vídeo, e, por fim, foi feita a análise de como “usuários” são representados nesses casos a partir da categoria “produção da existência” e de concepções críticas sobre “usuários”.

Resultados:O resultado foi a análise de quatro vídeos de ficções projetuais sobre o futuro das tecnologias, problematizando como cada um destes vídeos representam seus “usuários” e as tecnologias que usam. Em duas ficções projetuais criadas como ferramenta de marketing de corporações, “usuários” são representados como receptores das tecnologias, não participando de sua produção. Na ficção criada como curta-metragem, o “usuário”, ainda que crie a tecnologia, é representado como dominado por ela. E no vídeo de um estúdio de design especulativo, “usuário” foi representado como condicionado, mas não determinado pela tecnologia, produzindo novos usos.

Conclusões:As representações de “usuários” são diversas, mas percebe-se que a maior parte dos vídeos analisados remete a representações tradicionais de “usuários” como pessoas “passivas” na produção de tecnologias, questão problematizada nos estudos em Design de Interação: “usuários” produzem sua existência no modo como mediam a relação com as tecnologias, e para isso as recria em seus usos. Deste modo, são problemáticas as representações ficcionais que propõe um futuro igual ao presente, que reproduzem uma imagem de “usuários” apenas como consumidores das tecnologias que são vitais de suas vidas.

Palavras-chave: Usuários. Design de Interação. Ficções projetuais. Futuro. Tecnologias

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador