O DEVER PARA COM O FUTURO EM HANS JONAS

BUGALSKI, Lucas Miguel Gonçalves1; OLIVEIRA, Jelson Roberto de2;

Resumo

Introdução:Hans Jonas, nascido na Alemanha em 1903, é conhecido pelo seu trabalho em torno de uma ética do futuro, desenvolvida no livro O Princípio Responsabilidade: ensaio de uma ética para a civilização tecnológica. Nele, ao longo de seis capítulos, é feito um estudo colocando em questão as éticas tradicionais e sua carência em relação à complexidade, ambiguidade e aumento dos poderes tecnológicos e suas consequências em relação à crise ambiental.

Objetivo:Analisar, a partir da filosofia de Hans Jonas, o dever para como o futuro, procurando atestar a importância de uma nova ética que contemple os aspectos humanos e extra-humanos. Os objetivos específicos são: a) Examinar o ponto de vista do autor no que diz respeito ao dever diante da posteridade; b) Estudar possíveis ações cotidianas que possam colocar em prática a teoria do dever para com o futuro; c) Analisar a ética tradicional e seu fracasso na resposta às demandas modernas impostas pela tecnologia; d) Exemplificar o papel de todas as esferas na construção de uma ética do futuro; e) Analisar as referências ontológicas que servem de fundamento para a ética, diante da insuficiência do antigo princípio da reciprocidade.

Metodologia:A pesquisa foi realizada com base em levantamento bibliográfico, leitura de todas as obras do autor e discussão com orientador.

Resultados:Analisando o exposto, podemos concluir que, para Jonas, o saber é um dever prioritário e todo saber técnico deve ser acompanhado de um saber ético. As duas coisas não poderiam ser consideradas separadamente, sob o risco de colocarmos em xeque a continuidade da humanidade no futuro. Diante desse perigo, devemos pensar uma educação capaz de modificar o agir, com vistas a transformar um agir destrutivo num agir sustentável. Fazendo uma relação entre o princípio responsabilidade e a educação, que tem como objetivo ensinar ações sustentáveis, ela tem em si mesma a obrigação de garantir a vida futura na terra e ensinar um tal princípio. Aproximar a teoria de Jonas da educação é uma forma de promover agentes conscientes de seu dever em relação ao futuro, não só com o ambiente extra-humano, mas com as gerações futuras da humanidade.

Conclusões:A nova ética proposta por Jonas é um ponto de partida para pensarmos as novas relações humanas, sejam elas intra ou extra humanas, ultrapassando o fechamento ao presente, pois o poder de modificação se tornou atemporal. O princípio responsabilidade defendido pelo filósofo deve orientar as nossas atitudes, promovendo um novo imperativo: garantir uma vida humana autêntica futura na terra.

Palavras-chave:ética. responsabilidade. Hans Jonas. Técnica. Educação

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador