ANÁLISE PROTEÔMICA DA SALIVA DE USUÁRIOS DE ÁLCOOL

BONACIN, Bruna Guedes1; NASCIMENTO, Júlia Milena Carvalho 3; BARBOSA, Maria Carolina Maciel 3; SANTOS, Érica Maria dos 3; PENTEADO, Carlos Antonio Schäffer 3; CHAIBEN, Cassiano Lima 3; ALANIS, Luciana Reis Azevedo 3; BATISTA, Thiago Beltrami Dias2;

Resumo

Introdução:O consumo de álcool é comumente associado ao uso de tabaco. As duas drogas agem em sinergismo causando alterações no meio bucal. A identificação de biomarcadores salivares no rastreio de lesões bucais pode ajudar na prevenção de doenças em usuários de álcool e tabaco.

Objetivo:Os objetivos do estudo foram realizar revisão manual das proteínas encontradas na saliva de usuários de álcool, identificar proteínas candidatas a biomarcadores para alterações bucais e relacioná-las com predisposição a neoplasias de cabeça e pescoço.

Metodologia:O projeto de pesquisa foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Pontifícia Universidade Católica do Paraná com número de parecer 1.825.659. Em nove voluntários homens internados para reabilitação por abuso de álcool foi realizada coleta de saliva não estimulada para análise proteômica. A análise dos peptídeos foi conduzida por meio de espectrômetro de massas. Uma lista de proteínas identificadas nas amostras salivares foi gerada a partir de banco de dados e revisada manualmente, obtendo-se o número total de proteínas candidatas a biomarcadores para alterações bucais. Entre estas, foram selecionados os biomarcadores relacionados a neoplasias de cabeça e pescoço.

Resultados:A média de idade da amostra (n=9) foi 36,89 ± 7,72 anos, e o tempo médio de uso de álcool foi de 14,89 ± 9,25 anos. Todos os participantes eram tabagistas com consumo maior que 20 cigarros por dia. O tempo médio de uso de tabaco foi de 18,89 ± 8,54 anos. Foram encontradas 282 proteínas na saliva nos voluntários, das quais 26 foram identificadas como candidatas a biomarcadores para alterações bucais. Após revisão manual, 21 proteínas foram selecionadas. Destas, 14 proteínas candidatas a biomarcadores foram relacionadas a neoplasias de cabeça e pescoço.

Conclusões:Foram encontradas 282 proteínas nas amostras analisadas, das quais 21 mostraram ser candidatas a biomarcadores para alterações bucais, sendo 14 para neoplasias na região de cabeça e pescoço. A principal doença em número de proteínas candidatas a biomarcadores foi o câncer de cabeça e pescoço.

Palavras-chave:Proteínas e Peptídeos Salivares. Proteômica. Biomarcadores. Alcoolismo. Tabagismo

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador