PRATICA PEDAGÓGICA DO PROFESSOR DOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL DO 7ºE 8º. ANOS

SILVA, Thays Cristine de Lima Gonçalves da1; MARTINS, Pura Lucia Oliver2;

Resumo

Introdução:A formação dos professores e a sua prática pedagógica na sala de aula vem sendo pautada em várias pesquisas no decorrer dos anos. A presente pesquisa toma como objeto de estudo a prática pedagógica de profissionais da educação das diferentes modalidades de ensino, surgindo da necessidade de investigar a interlocução da formação inicial de professores da universidade com a prática pedagógica de professores da educação básica.

Objetivo:O objetivo desse estudo é captar e sistematizar as práticas pedagógicas desenvolvidas por professores do 7º. e 8º anos do ensino fundamental, seus problemas, suas iniciativas e sua base teórica tendo em vista a sua reformulação a partir das iniciativas dos profissionais da educação de diferentes instituições de ensino.

Metodologia:A pesquisa foi realizada a partir de uma abordagem qualitativa usando como recurso de coleta de dados a observação de aulas, conversas informais com professores e análise documental. O estudo desenvolve-se a partir do referencial teórico de voltado às pesquisas Martins (1989), que apontou em seus estudos a contradição dos elementos didáticos entre a prática e a teoria. A pesquisa foi realizada em 3 escolas, tendo como sujeitos dessa pesquisa 27 professores de licenciaturas específicas. Pela análise de conteúdo de Bardin, 2011, foram sistematizadas três categorias de análise a saber: (i) interlocução da didática e a prática pedagógica;(ii) a formação de professores de licenciaturas específicas; (iii) os problemas da prática pedagógica

Resultados:O estudo revela que: (i) ainda permanece uma base tecnicista na organização das escolas, destituindo o professor do momento de planejamento e avaliação do seu ensino; (ii) os professores reclamam da lacuna na sua formação inicial no que se refere à formação pedagógica; (iii) as condições objetivas de trabalho do professor - turmas numerosos, falta de recursos físicos e materiais, dentre outros, tem implicações para a prática pedagógica.

Conclusões:Em conclusão, nesse contexto as escolas de formação de professores precisam observar em suas matrizes curriculares a busca de interlocução com as escolas de educação básica para onde irão seus egressos. E as escolas de educação básica, por sua vez, precisam organizar seu trabalho numa perspectiva colaborativa envolvendo todos os agentes responsáveis pelo trabalho ali realizado. Favorecer um papel mais participativo no planejamento, execução e avaliação da prática pedagógica. Lançando um olhar crítico do currículo sobre as licenciaturas nos exigindo a clareza quanto às finalidades formativas. Registro também a importância desta experiência de pesquisa na minha formação inicial como pedagoga. A imersão nas escolas é fundamental para estabelecer um diálogo da teoria dos cursos de graduação com a prática desenvolvida nas escolas

Palavras-chave: Formação de professores. Prática Pedagógica. Didática teórica/didática prática. Ensino Fundamental II.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador