IMPACTOS DA APLICAÇÃO DE UM PROTOCOLO MULTIDISCIPLINAR PARA UTILIZAÇÃO DE ANTIBIÓTICOS

SILVA, Gabriel Takahara1; TOLEDO, Paula Virginia Michelon2;

Resumo

Introdução:Antimicrobial stewardship programs (ASP) são uma maneira eficiente de reduzir o uso inadequado de antimicrobianos e custos, no entanto, os dados são escassos em países em desenvolvimento.

Objetivo:O objetivo deste estudo é avaliar o uso de antibióticos, os perfis de suscetibilidade bacteriana e o impacto econômico após a implementação de um ASP poupador de beta lactâmicos de amplo espectro dentro de um hospital universitário.

Metodologia:Análise de séries temporais interrompidas (ITS) para avaliar o uso de antibióticos e gastos durante um período de 24 meses, 12 meses antes e 12 meses durante o ASP. Os antibióticos foram classificados em dois grupos: antibióticos beta-lactâmicos (BLA) e antibióticos poupadores de beta-lactâmicos (BLSA). Os perfis de suscetibilidade antimicrobiana dos principais patógenos entre os períodos também foram comparados dentro desse estudo.

Resultados:Análises de séries temporais interrompidas mostraram que tanto o consumo de BLA quanto de BLSA permaneceram estáveis durante o período pré-intervenção (-0,48 e -0,17 DOT / 1.000 pacientes-dia por mês, respectivamente). O uso de BLA diminuiu 43.04 DOT / 1.000 pacientes-dia (p = 0,04). Imediatamente após a intervenção do ASP, o uso de BLA diminuiu 43.04 DOT / 1.000 pacientes-dia (p = 0,04), enquanto o uso de BLSA aumentou durante esse período de intervenção (mudança de inclinação 6.17 DOT / 1.000 pacientes-dia, p <0,001).Em uma análise secundária, o uso médio geral de antibióticos diminuiu em 37,82 DOT / 1.000 pacientes-dia (p = 0,002) entre os períodos pré-intervenção e pós-intervenção (Tabela II), impulsionado pela redução do uso de cefalosporinas de 3ª geração (-29,59 DOT / 1.000 pacientes-dia, p <0,001), carbapenêmicos (-22,32 DOT / 1.000 pacientes-dia, p <0,001) e piperacilina-tazobactam (-11,01 DOT / 1.000 pacientes-dia, p <0,001), enquanto o uso médio de quinolonas aumentaram (23,22 DOT / 1.000 pacientes-dia, p <0,001). Não houve mudança significativa no uso de cefalosporinas de 4ª geração ou de aminoglicosídeos entre os períodos. Após a intervenção, os custos com antibióticos diminuíram drasticamente em US $ 2.089,99 (p <0,001), seguidos por uma tendência de estabilização (mudança de inclinação, US $ 231,20 p <0,001). O gasto mensal médio mensal com antibióticos diminuiu 53,62% durante o período de intervenção (US $ 7.336,95 versus US $ 3.402,54, p <0,001) (Tabela IV); isso foi influenciado particularmente por um declínio nos gastos com carbapenêmicos (US $ 3.118,08 contra US $ 1.628,44, p <0,001) e quinolonas (US $ 1.562,17 vs US $ 390,28, p = 0,002). Uma redução significativa no gasto foi observada para todas as 47 classes de antibióticos, com exceção dos aminoglicosídeos. Durante o período de pós-intervenção, observamos um aumento significativo na proporção de Klebsiella spp. isolados suscetíveis a cefalosporinas de 3ª geração (22,5%, p = 0,02) e cefalosporinas de 4ª geração (20,9%, p = 0,03). Uma proporção significativamente maior de isolados de Acinetobacter baumannii demonstrou susceptibilidade aos aminoglicosídeos durante a fase de intervenção (42,33%, p <0,001).

Conclusões:O ASP pode reduzir significativamente o uso de beta-lactâmicos de amplo espectro associados a uma diminuição do gasto e melhor o perfil de suscetibilidade em bactérias Gram-negativas.

Palavras-chave:Antimicrobial stewardship. Atenção terciária. País subdesenvolvido. Resistência bacteriana

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador