EFEITO DA REALOCAÇÃO DA MARGEM CERVICAL COM RESINA BULK FILL FLOW NA ADAPTAÇÃO MARGINAL DE INLAYS RESINOSOS CAD/CAM

ALBUQUERQUE, Isabelle Luz de1; PEREIRA, Luiz Felipe Oliveira 3; RACHED, Rodrigo Nunes2;

Resumo

Introdução:A troca de restaurações extensas com insucesso por restaurações indiretas é comum na prática clínica diária. Quando estas invadem o espaço biológico e cirurgias então contraindicadas, podemos lançar mão de um procedimento rápido que consiste em uma restauração direta para elevar a margem subgengival para o nível normo ou supragengival e permite moldagem na mesma sessão. Ela se denomina relocação da margem cervical (RMC). Na literatura não existe consenso sobre qual o melhor material para o emprego da técnica, porém é esperado propriedades como módulo de elasticidade compatível com o dente, absorção de forças mastigatórias, pequena contração de polimerização e adesão favorável em margens cervicais. A resina bulk fill foi o material de escolha para o projeto pelas suas propriedades de absorção de forças mastigatórias, menor contração de polimerização e fácil utilização em caixas proximais.

Objetivo:O objetivo do presente estudo foi avaliar a integridade marginal de inlays de compósito CAD/CAM com margem cervical distal realocada utilizando material restaurador direto bulk fill flowable.

Metodologia:10 molares superiores extraídos foram selecionados e preparados para receber uma restauração indireta do tipo inlay MOD. a margem cervical distal do preparo foi posicionada 2mm além da junção amelo-cementária. O grupo controle foi determinado pela margem cervical mesial posicionada em esmalte, 1mm aquém da junção amelo-cementária. A margem distal foi realocada ao nível da JAC utilizando um compósito bulk fill de baixa viscosidade. As inlays foram fresadas e cimentadas utilizando cimento resinoso dual. Os espécimes foram submetidos ao envelhecimento simulado por ciclagem térmica com imersão de 30s (5ºC e 55ºC, 7.800 ciclos) e fadiga a 240.000 ciclos mecânicos (50N, 1Hz). A integridade marginal foi avaliada antes e depois do envelhecimento simulado por réplicas de resina epóxica em microscopia eletrônica de varredura. As margens foram classificadas como “contínua” ou “gap”. Os dados passaram por análise estatística com teste qui-quadrado para diferenças entre os grupos do projeto de origem e McNemar entre os elementos do grupo antes e depois o protocolo de envelhecimento. O teste foi conduzido a um nível de significância de 5%.

Resultados:Não houveram diferenças estatísticas entre as margens realocadas e as margens em esmalte antes e depois do envelhecimento simulado. Um dos desafios na realização da técnica de RMC é o controle de umidade, necessário para a realização de procedimentos adesivos. Para que isso possa ser alcançado utilizamos isolamento absoluto com dique de borracha e uma matriz modificada com porta matriz. Na literatura é possivel encontrar estudos que fizeram o uso de resinas flow, resinas compostas associadas a sistemas adesivos convencionais de 3 e 2 passos, cimento ionômero de vidro modificado por resina e resinas bulk fill de alta e baixa viscosidade, mas ainda não há um consenso sobre qual seria o melhor material a ser utilizado. Com relação a eficácia da técnica podemos encontrar estudos in vitro, revisões sistemáticas, relatos de caso clínico e ensaios clínicos suportando a sua indicação.

Conclusões:O compósito bulk fill flowable pode ser considerado material de escolha para a técnica de realocação de margem cervical em restaurações inlays de compósitos CAD/CAM.

Palavras-chave:CAD/CAM. Resina Bulk Fill. Realocação de Margem Cervical

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador