EFEITOS DA ATIVAÇÃO DA AMPK SOBRE PARÂMETROS DE ESTRESSE OXIDATIVO EM RESPOSTA A INIBIÇÃO DA NADPH OXIDASE NA INFLAMAÇÃO DE CÉLULAS MUSCULARES (L6)

VEIGA, Ana Beatriz Perciak1; PINHO, Ricardo Aurino de2;

Resumo

Introdução:Diferentes vias de estresse celular podem ativar a AMPK, como a hipóxia, exercício e drogas, pelos quais múltiplos efeitos celulares, são observados a inibição da inflamação e da produção de espécies reativas de oxigênio (ERO) via sistema NADPH oxidase, aumento da sensibilidade a insulina e a regulação da homeostase do cálcio. A NADPH oxidase é um importante complexo produtor de EROs no musculo esquelético (ME) e considerada como principal fonte de EROs no citosol durante a contração. Além disso, as proteínas envolvidas na contração muscular são sensíveis e reguladas dependente do estado redox celular, e, a NADPH oxidase está localizada, aparentemente de forma estratégica, próxima a estas proteínas. Apocinina é o mais empregado inibidor de NADPH oxidase, um complexo multienzimático capaz de catalisar a redução unieletrônica do oxigênio molecular ao radical ânion superóxido.

Objetivo:Verificar os efeitos da ativação da AMPK, derivados da inflamação causada pela exposição de LPS, regula parâmetros de estresse oxidativo mediados pela NADPH oxidase em um modelo experimental de inflamação e tratadas com apocinina, em células endoteliais cultivadas “in vitro”.

Metodologia:Cultivo celular das linhagens endotelial (EA.hy926), com a inflamação ativada por LPS com ou sem H2O2, na presença ou ausência do inibidor de NADPH oxidase (apocinina) e do mimetizador da AMPK, o AICAR. Análise das proteínas envolvidas no metabolismo do NADPH (), de biomarcadores de stress oxidativo (DCF, GSH-GSSG, Sulfidrila e 4-HNE) e viabilidade mitoconfrial (MTT) pelas técnicas de Citometria de Fluxo, Western Blotting e ensaios imunoenzimáticos.

Resultados:Verificamos que a Apocinina, não alterou a ação do do LPS para o biomarcador de stress oxidativo DCF, nem para a viabilidade celular, verificada por MTT.

Conclusões:Esperamos dar continuidade e obter dados mais precisos que possam revelar o papel da via NADPH oxidase e AMPK no sistema redox de células endoteliais. Mas é importante ressaltar que os inúmeros ensaios, tentativas com erros e acertos em torno desse projeto foram de grande valia e uma experiência incalculável para minha formação pessoal e científica.

Palavras-chave:Estresse oxidativo. Inflamação. AMPK. Células musculares

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador