TEORES FOLIARES DE FÓSFORO EM FUNÇÃO DAS FORMAS DE APLICAÇÃO DO FERTILIZANTE FOSFATADO NO FEIJOEIRO

SILVA, Artur Siviero da1; GOMES, Mayra Martins 3; KAEFER, Willian Felipe Koehler 3; SEIDEL, Daniel Ivan 3; TESSER, Camila Carla 3; CASTRO, Luiz Fernando Rocha de 3; RICHART, Alfredo2;

Resumo

Introdução:A cultura do feijão apresenta-se como uma alternativa de cultivo no período de primavera/verão em sucessão com a soja ou milho, na região oeste do Paraná. O fósforo (P) é um macronutriente essencial para todas as culturas de interesse econômico, representando 80% da extração total da cultura estudada, além de possuir participação fundamental nos processos fisiológicos da planta e estar diretamente relacionado ao processo de enchimento de grãos. O P necessita, em primeiro lugar, estar disponível na solução do solo para que posteriormente seja absorvido pela planta. Logo, a escolha da fonte e o modo de aplicação do P é uma estratégia que deve ser idealizada para que o fornecimento perfaça as necessidades culturais.

Objetivo:Medir o teor de fósforo nas folhas, nos grãos e os componentes de rendimento do feijoeiro sob diferentes modos de aplicação de fertilizante fosfatado em Latossolo Vermelho distroférrico de Toledo, região oeste do Paraná.

Metodologia:O trabalho foi realizado em condições de campo na unidade experimental do curso de Agronomia da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Campus Toledo, PR. O delineamento experimental adotado foi de blocos ao acaso, com os tratamentos constituídos pelas formas de aplicação do fertilizante fosfatado (100% aplicado a lanço, 100% aplicado no sulco de semeadura e 50% aplicado a lanço e 50% no sulco de semeadura), com cinco repetições. Como fonte de P foi utilizado o superfosfato triplo (41% de P2O5), aplicando 250 kg ha-1 do fertilizante. Quanto as avaliações, no início do florescimento foi realizada a coleta de folhas para quantificação do teor de P. No momento da colheita foram determinados os componentes de rendimento (número de vagens por planta, massa de mil grãos e produtividade), bem como, na massa de grão de feijão foi determinado o teor de P nos grãos.

Resultados:Os altos teores de P presentes no solo, aliados à sua baixa disponibilidade em solução, devido ao pH encontrar-se inadequado, fizeram com que os diferentes modos de aplicação do fertilizante fosfatado não obtivessem uma diferença mínima significativa nos componentes de rendimento e nos teores de P nas folhas e nos grãos.

Conclusões:Os modos de aplicação do fertilizante fosfatado não proporcionaram incrementos sobre os teores de P nas folhas e nos grãos. Para os componentes de rendimento avaliados, os modos de aplicação do fertilizante fosfatado não incrementaram o número de vagens por planta, massa de mil grãos e produtividade.

Palavras-chave: Phaseolus vulgaris L. Superfosfato triplo. Componentes de rendimento.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador