FARMÁCIA CLÍNICA: DETECÇÃO DE INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS RELACIONADA AO MEDICAMENTO VARFARINA.

GULARTE, Gabriela1; SANTOS, Marilene da Costa2;

Resumo

Introdução:Quando em um tratamento farmacológico o objetivo terapêutico não é atingido, causa Resultados Negativos Medicamentosos (RNM) que geram efeitos indesejados, como reações adversas ou Interações Medicamentosas (IM). Porem estudos mostraram que através de diretrizes, atenção e assistência farmacêutica é possível diminuir ou evitar os RNM.

Objetivo:O Objetivo Geral é pesquisar sobre interações medicamentosas e reações adversas, causadas pelo uso do medicamento varfarina em pacientes internados em um Hospital Universitário de rede pública de Curitiba e os Objetivos Específicos são Analisar as possíveis IM; Pesquisar o grau de IM; Analisar as possíveis reações adversas relacionadas ao medicamento varfarina e analisar as possíveis intervenções feitas pelo Farmacêutico clinico.

Metodologia:A pesquisa foi observacional em pacientes de um hospital de rede pública de Curitiba, avaliou-se os prontuários dos pacientes no período entre maio e outubro de 2018, os quais faziam uso de varfarina junto com outros medicamentos. Para a coleta dos dados confeccionou-se uma tabela com os seguintes itens: sexo; tempo de internamento; uso contínuo de varfarina; polimedicação; grau de IM e comorbidades. Para análise das possíveis IM, utilizou-se a plataforma Micromedex. Após a coleta de dados analisou-se os mesmos e elaboraram-se tabelas. A análise estatística foi realizada por estatística simples.

Resultados:Entre mais de 7000 pacientes internados no Hospital dos pacientes internados no período da pesquisa, apenas 0,68% faziam uso de varfarina. Destes 53% eram do sexo masculino e 47% do sexo feminino. As comorbidades mais prevalentes foram, hipertensão arterial e Insuficiência Cardíaca (18,75%), Diabetes Mellitus (12,50%). Observou-se que os pacientes por decorrência de suas comorbidades, e períodos longos de internamento fizeram uso de polimedicação (24,32%) concomitante com varfarina, que juntos aumentariam o risco de reação adversa. Quando observado pelo Farmacêutico Clínico que havia risco de IM, o mesmo realizou ações para evitar as RNM.

Conclusões:Observou-se após análise dos prontuários dos pacientes, que vários medicamentos poderiam causar IM; Quando relacionados às comorbidades com o grau de IM a maioria possuía entre médio e alto grau de interação. Foi possível observar que apesar de haver possíveis IM, todas as ações tomadas pelo farmacêutico clínico junto a equipe multiprofissional, colaboraram para a redução de IM e suas Reações Adversas.

Palavras-chave:Varfarina. Interação medicamentosa. Reações adversas.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador