HABITAÇÃO COLETIVA NO BRASIL:REIDY E LE CORBUSIER

SILVA, Sabrina Rayane Batista da1; OBA, Leonardo Tossiaki2;

Resumo

Introdução:Introdução: A situação de ruínas do mundo no pós-guerra demandava novos meios de reconstrução e reorganização urgente das cidades. Le Corbusier tem a oportunidade de pôr em prática sua nova visão sobre habitação coletiva na Unité d´Habitation em Marselha. O novo paradigma de habitação coletiva teve repercussões nos caminhos ainda incipientes da Arquitetura moderna no Brasil. Os conjuntos residenciais de Pedregulho e Gávea no Rio de Janeiro, projetados por Affonso Eduardo Reidy (1909-1964) por volta de 1950, são testemunhos exemplares dessa influência.

Objetivo:Pesquisar e analisar a Unité d"Habitation de Le Corbusier, os conjuntos residenciais Pedregulho (São Cristóvão) e Marquês de São Vicente (Gávea) no Rio de Janeiro, projetos de Affonso Eduardo Reidy. Analisar as similaridades, possíveis influências e desenvolvimentos em relação ao pensamento de Le Corbusier considerando: A inserção urbana e a relação interior / exterior, a estrutura, sistema e detalhes construtivos (firmitas), acessos, setorização, dimensionamentos e circulações (utilitas), qualidades espaciais / formais e recursos estéticos (venustas), os recursos de conforto ambiental. Analisar e discutir as condições atuais, organizar tabela comparativa dos dados dos edifícios.

Metodologia:A pesquisa será desenvolvida com base em revisão da literatura sobre o tema, com um recorte temporal que permita observar o processo de transferência, adaptação e desenvolvimento do pensamento de Le Corbusier nos projetos locais.

Resultados:Dentro dos itens analisados em cada um dos três conjuntos habitacionais, tais como aspectos construtivos a recursos plásticos, pode se notar uma clara influência dos conceitos de Le Corbusier nos projetos de Reidy apesar das diferenças de contexto. A abordagem é nitidamente moderna, com uso de pilotis, fachada independente, planta livre, o concreto armado aparente, a tipologia dos apartamentos, o uso de recursos de conforto ambiental e a criação de áreas e equipamentos públicos. Apesar das semelhanças, um aspecto que diferencia muito são os recursos estéticos com que Reidy responde às condições próprias de relevo e paisagem do Rio de Janeiro. Uma modelagem mais orgânica muito presente na arquitetura desta primeira geração de arquitetos modernos brasileiros.

Conclusões:No contexto de crise da pós-guerra onde o mundo pedia respostas urgentes, o movimento moderno buscou propostas para repensar o modo de habitar coletivamente em espaços urbanos mais livres com ênfase em salubridade e qualidade ambiental. Nessa busca houve muitos erros e acertos. A autonomia e independência em relação à cidade presentes nos três projetos estudados levaram a uma tendência à segregação urbana indesejável. Atualmente as intenções projetuais são de integrar cada vez mais os espaços dentro das cidades, e não segregar.

Palavras-chave: Le Corbusier. Affonso Eduardo Reidy. Unité d"Habitation. Residencial Pedregulho. Residencial da Gávea.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador