PERFIL CLÍNICO E EPIDEMIOLÓGICO DAS URGÊNCIAS CIRÚRGICAS ATENDIDAS EM PRONTO-SOCORRO OFTALMOLÓGICO DO MUNICÍPIO DE LONDRINA - PARANÁ

SONOMIYA, Henrique Pini Chiavelli1; HOYAMA, Erika2;

Resumo

Introdução:A visão é considerada a grande promotora da integração do indivíduo em atividades motoras, perceptivas e mentais. Sua perda pode provocar marcantes alterações, diminuindo a capacidade de adaptação na sociedade. O globo ocular exige especial atenção por sua diferenciação funcional e sua sensibilidade a agressões. Assim, as urgências oftalmológicas cirúrgicas representam um perigo iminente de danos oculares, às vezes irreversíveis, devendo ser diagnosticadas e tratadas o mais rápido possível.

Objetivo:Avaliar o perfil clínico e epidemiológico das urgências oculares de caráter cirúrgico atendidas em serviço oftalmológico de referência no Município de Londrina, Paraná, Brasil, além de identificar as principais faixas etárias e sexo atendidos, o tempo decorrido entre o início do quadro clínico e o atendimento, as principais queixas que motivaram a procura ao atendimento, as principais causas de procura e os principais tipos de tratamento realizados.

Metodologia:Este estudo classifica-se como estudo transversal, de caráter retrospectivo, baseado na análise de prontuários de pacientes de um hospital especializado (Hospital de Olhos de Londrina - Hoftalon) do município de Londrina, estado do Paraná, Brasil. Foi realizado a análise estatística pautada em estatísticas descritivas, já as associações das variáveis qualitativas foram efetuadas por intermédio do teste de qui-quadrado ou exato de Fisher.

Resultados:Foram analisados 4325 prontuários sendo que 171 foram submetidos a algum tipo de tratamento cirúrgico. De toda essa amostra observou-se que 67,1% eram indivíduos entre 18 e 65 anos, a maioria era do sexo masculino (56,5%). Além disso a procura por atendimento aconteceu em grande parte, nos 7 primeiros dias de história clínica (75,9%), apresentando queixas importantes de baixa acuidade visual (29,4%), histórico de trauma (25,3%) e dor (20%). Na maioria das vezes não havia correlação entre antecedentes pessoais e oculares (63,5% e 62,9%), porém devido a gravidade do quadro, cerca de 41,2% dos pacientes apresentaram acuidade visual menor que 20/200. Observou-se ainda que as principais estruturas acometidas foram pálpebra (18,8%), cristalino (17,1%), retina (13,5%), córnea (13,5%) e conjuntiva (11,2%). Como diagnóstico nota-se uma maior prevalência de traumas (23,5%) e doenças da retina (20%). Não foram observadas diferenças estatisticamente significativas entre as variáveis avaliadas.

Conclusões:Ao término da elaboração deste projeto, pode-se concluir a importância de se conhecer as urgências oftalmológicas, uma vez que são patologias capazes de alterar de forma significativa a qualidade de vida do paciente. Verificamos que a maioria dos atendimentos de urgência no serviço avaliado estão relacionados a eventos traumáticos e patologias da retina, que geralmente são quadros mais severos que necessitam de tratamento cirúrgico adequado e eficaz.

Palavras-chave:Urgências. Oftalmológicas. Cirúrgicas

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador