ESTUDO DAS ALTERAÇOES TOPOGRAFICAS DE OLHOS SUBMETIDOS A INCISOES INTRACORNEANAS PARA CORREÇAO DO ASTIGMATISMO

OGATA, Fernando Eiji1; GRUPENMACHER, Francisco2;

Resumo

Introdução:Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) afirmam que 35,7 milhões de brasileiros possuem alguma deficiência visual, a Organização Mundial de Saúde (OMS) notificou 39 milhões de pessoas no mundos são classificadas como cegas, e a catarata ocupa a posição de principal causa de cegueira evitável no mundo, e mesmo após o tratamento cirúrgico com implante de uma lente intraocular artificial que substitui o cristalino opacificado, o astigmatismo corneano acaba sendo o principal responsável por baixa da qualidade visual persistente.

Objetivo:O presente estudo tem como objetivo através de uma técnica inovadora e com poucos estudos na literatura corrigir a catarata com a Facoemulsificação disponível no Sistema Único de Saúde (SUS) e no mesmo tempo cirúrgico através de incisões relaxantes na córnea com o laser de Femtosegundo corrigir o grau do astigmatismo corneano, com intuito de colaborar com a literatura na elaboração de um nomograma próprio para essa técnica pouco elucidada.

Metodologia:Através de um ensaio clínico sem grupo controle, foram coletados os prontuários de pacientes com catarata que submeteram a cirurgia de Facoemulsificação com o laser Femtosegundo, entre 2014 a 2018 na Oftalmoclínica de Curitiba, analisando sexo, idade, olho operado, ângulo das incisões relaxantes e o graus da curvatura da córnea pré e pós operatória, estabelecidas pelo topógrafo da Atlas Zeiss, respeitando um intervalo de 90 dias após a técnica cirúrgica, assim incorporados em uma tabela vetorial, para obter uma média do astigmatismo corrigido ou induzido.

Resultados:Em uma amostra total de 50 olhos, sendo 27 do olho direito (OD) e 23 do olho esquerdo (OE), totalizou 38 pacientes, sendo assim 12 pessoas foram submetidos a técnica binocular e 26 monocular, 15 do sexo masculino(39,47%) e 23 feminino(63,53%), obteve-se uma variação de correção entre 0 a 1,5 Dioptrias (D), com uma média de 0,26D de correção do astigmatismo corneano.

Conclusões:A técnica de Facoemulsificação com incisões relaxantes auxiliadas do laser de Femtosegundo teve como média de correção 0,26D por isso é considerada insuficientes para corrigir o astigmatismo de 0,75 a 1,00D, os mais prevalentes na população, sendo ainda necessário recorrer a técnicas de maior resolução já estabelecidas na literatura.

Palavras-chave:Astigmatismo. Catarata. Facoemulsificação. Laser Femtosegundo

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador