ENSINO DE BEM-ESTAR, ETOLOGIA, BIOÉTICA E BIOCLIMATOLOGIA NOS CURSOS DE MEDICINA VETERINÁRIA DO BRASIL

PINHEIRO, MARIANE KANIAK 1; JESUS, Rebecca Mayre Miranda de 3; MACEDO, Renata Ernlund Freitas de 3; BORGES, Tâmara Duarte 3; SOTOMAIOR, Cristina Santos 2;

Resumo

Introdução:Com a proliferação de cursos de Medicina Veterinária no Brasil, faz-se necessária uma análise das matrizes curriculares, para verificar se elas atendem à demanda da sociedade por um trato mais ético e humano para com os animais. O ensino de bem-estar animal, etologia, bioética e bioclimatologia é vital para que o profissional possa exercer sua carreira, comprometendo-se a zelar pela integridade dos animais que estão sob seus cuidados.

Objetivo:Estabelecer o perfil do ensino em relação às disciplinas de Bem-estar Animal (BEA), Etologia (ETO), Bioclimatologia (BIOC) e Bioética (BIOE), com base nos dados da matriz curricular de faculdades brasileiras que ofertam o curso de Bacharel em Medicina Veterinária.

Metodologia:Foram quantificados o número de cursos de Medicina Veterinária do Brasil cadastrados no sítio do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) e no Cadastro Nacional de Cursos e Instituições de Educação Superior do Ministério da Educação (MEC), para gerar um banco de dados mais completo. Nos sítios das instituições cadastradas, foram levantados dados das disciplinas, como carga horária e período de oferta, além de métricas de excelência das instituições como o ENADE, a modalidade (EAD ou presencial), o tipo (pública ou privada) e a sua localização regional no Brasil (Norte, Nordeste, Sudeste, Centro-oeste, Sul).

Resultados:Dentre as 314 instituições analisadas, a maioria dos cursos de Medicina Veterinária são ofertados por instituições privadas (n=255), seguidas por públicas federais (n=76), públicas estaduais (n=18) e públicas municipais (n=9). De forma geral, o curso de Medicina Veterinária possui conceito médio nota 3 e é mais ofertado (n=126) no período integral, seguido pelo período diurno (matutino ou vespertino) (n=66) e noturno (n=11), sendo também que em 69 instituições o curso é ofertado em mais de um período. Apenas 168 instituições ofertam a disciplina de BEA, sendo que majoritariamente a oferta é obrigatória (83%) e ocorre entre os 1º e 5° períodos do curso (67% dos casos), com carga horária média de 49,1 h. A disciplina de BIOE é ofertada em 239 instituições e também tem caráter obrigatório (87%) e semelhança nos períodos de oferta (1° ao 5° em 56% dos casos), com carga horária média de 44,5h. Para BIOC e ETO, o número de oferta da disciplina em instituições de Medicina Veterinária foi bem menor (105 e 81, respectivamente). Ambas disciplinas tiveram caráter obrigatório (81% e 67%, respectivamente) e períodos de oferta semelhantes, entre 1° e 5°, com cargas horárias médias de 48,6h para BIOC e de 45,8h para ETO.

Conclusões:O presente estudo trouxe um panorama geral do formato de oferta dos cursos de Medicina Veterinária no Brasil, demonstrando que há especificadamente uma defasagem na oferta das disciplinas de BIOC e BIOE e um crescente aumento na oferta das disciplinas de BEA e ETO.

Palavras-chave: Matriz curricular. Curso de Medicina Veterinária. Ensino.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador