FLEXIBILIDADE E POLIVALÊNCIA NO PROJETO DA HABITAÇÃO: LEVANTAMENTO ICONOGRÁFICO E SISTEMATIZAÇÃO DE PLANTAS

PEREIRA, Débora de Assis1; VIANNA, Fabiano Borba2;

Resumo

Introdução:O propósito dessa pesquisa é estudar projetos de habitação que possuem dispositivos que possibilitam flexibilidade e polivalência no uso da edificação.

Objetivo:O objetivo da pesquisa é mapear, sistematizar e analisar projetos de habitações flexíveis, que proporcionam alterações no uso dos espaços e compartimentos, através de dispositivos espaciais dimensionados em projetos.

Metodologia:O método se baseia na investigação de projetos de arquitetos referenciais, coletando dados através de textos e plantas que são digitalizadas criando uma base digital iconográfica. As plantas são analisadas através dos diversos usos de flexibilidade e/ou polivalência que proporcionam, tais como: flexibilidade do mobiliário proporciona diferentes usos de dia e de noite; alterações no uso de espaços através de paredes móveis, deslizantes e pivotantes; construção que cresce em etapas conforme necessidade do usuário através de projeto ou estrutura previamente dimensionada; e flexibilidade nos tipos de plantas alternativas para uma mesma construção.

Resultados:As obras são separadas por tipo de flexibilidade adotada, sendo divididas em três categorias: paredes móveis, construção cresce em etapas, e plantas alternativas. A análise das obras dá origem ao redesenho de cinquenta e sete plantas e a composição de doze diagramas. Os redesenhos são fichados, numerados e catalogados em dois formatos: por categoria e por arquiteto, para facilitar a localização e acesso das informações. A partir do mapeamento de projetos de habitações flexíveis, encontra-se soluções projetuais que abordam a versatilidade, a diversidade de uso ou função dos espaços, a adequabilidade e a modificação do espaço através do mobiliário, de divisórias e ampliações.

Conclusões:O estudo traz soluções que podem ser usadas como referência para aplicação aos projetos habitacionais contemporâneos em que os espaços se tornam cada vez menores e são utilizados para múltiplas funções. De modo complementar, o mapeamento, a sistematização e a análise produzida na pesquisa forma uma base de dados que pode servir para pesquisas complementares, com maior aprofundamento em itens específicos, tal como uma determinada categoria.

Palavras-chave:Flexibilidade. Plantas residenciais. Projeto habitacional

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador