EFICÁCIA E SEGURANÇA DA ASSOCIAÇÃO DO ITRACONAZOL E IODETO DE POTÁSSIO COM MACROGARD NO TRATAMENTO DA ESPOROTRICOSE EM GATOS DOMÉSTICOS.

LACHICA, Clara Werneck Brasil1; FARIAS, Marconi Rodrigues de2;

Resumo

Introdução:A esporotricose é uma infecção micótica de implantação, de caráter crônico e granulomatoso, sendo o Sporothrix brasiliensis, uma espécie críptica derivada do Sporothrix schenckii spp. O seu principal agente é responsável por surtos urbanos de esporotricose felina e humana. Atualmente o tratamento preconizado para esporotricose cutâneo disseminado em gatos é a associação do itraconazol e iodeto de potássio, entretanto, este é honeroso, longo e associado à inúmeros efeitos colaterais. Na busca de melhorar eficácia à terapia e minimizar os efeitos adversos, estudos com o uso do Macrogard tópico associado a terapia sistêmica tem sido conduzido em humanos, mas a associação destas terapias não foi criticamente avaliada em gatos.

Objetivo:O objetivo desse projeto foi avaliar a eficácia e segurança da associação do Macrogard tópico à terapia convencional para o controle da esporotricose felina.

Metodologia:foram selecionados 30 animais com diagnóstico definitivo de esporotricose. Os mesmos foram separados aleatoriamente em dois grupos, sendo o grupo 1 (N=15 gatos) tratados com itraconazol (10 a 20mg/kg/vo/24h) e iodeto de potássio (2,5 a 5,0mg/kg/vo/24h) por via oral e, o grupo 2, tratado com itraconazol e iodeto de potássio associado ao uso tópico diário de macrogard 5%. Os animais foram avaliados no dia zero e a cada 30 dias até dois meses após remissão clínica. Posterior a análise das lesões, foram classificados em: quadro leve (lesão cutânea fixa), quadro moderado (cutâneo disseminado) e quadro grave (quadro cutâneo disseminado associado ao envolvimento respiratório. No retorno de cada paciente, foram atribuídos escores de remissão da doença, sendo escore 0 (cura clínica), escore 1 (remissão superior a 80%), escore 2 (melhora de 80 a 60%), escore 3 (melhora de 60 a 40%) e escore 4 (resposta ao tratamento inferior a 40%). Por fim, para avaliação da eficácia dos fármacos e tempo de tratamento, foi feita a comparação de porcentagens por meio dos teste de Chi-quadrado (p<0.05) .

Resultados:Dos animais do grupo 1, 10 (71%) que obtiveram cura, a média de tratamento foi de 69 dias, já do grupo 2, 6 (42%) que obtiveram cura, a média foi de 87 dias, onde foi observado que a maioria dos pacientes possuíam inicialmente quadros moderados a graves. Dentro de 30 dias após o início do tratamento, não foi observada diferença na involução sintomato lesional entre os dois grupos. Entretanto, após 60 dias, foi possível perceber que o grupo 1 apresentou maiores taxas de cura clínica. Não houve diferença significativa entre o tempo de cura e não houveram relatos de efeitos colaterais à terapia tópica.

Conclusões:Apesar de seguro, a associação da terapia com macrogard tópico com o itraconazol e o iodeto de potássio sistêmicos manipulados não foi capaz de melhorar a eficácia terapêutica e minimizar o tempo de terapia da esporotricose em gatos domésticos.

Palavras-chave:Sporothrix brasiliensis. Antifúngico. Micoses

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador