NOMEAÇÃO DIVINA E VIOLÊNCIA SIMBÓLICA CONTRA AS MULHERES

MOREIRA, Marina Koslinski1; CANDIOTTO, Jaci de Fatima Souza2;

Resumo

Introdução:A proposta nesta pesquisa é indagar quais são as violências simbólicas contra as mulheres decorrentes do incorreto emprego de imagens e nomeações de Deus no Cristianismo. Que simbolismos cristãos ancorados na nominação divina têm legitimado estruturas familiares, sociais e políticas de dominação e violência que perpetuam e desvalorizam a mulher e a convertem em vítima expiatória, a culpada de todos os males. Em contrapartida, que outras imagens e nomeações divinas são mais apropriados para pensar a fragilidade humana em seus paradoxos e contradições, de modo a enfraquecer o senhorio masculino que rebaixa a dignidade humana das mulheres.

Objetivo:Identificar quais são as violências simbólicas que mais têm atuado no cristianismo e justificado a violência doméstica a partir da imagem e nomeação divinas, e como elas desvalorizam as mulheres convertendo-as em vítimas expiatórias. Estudar as imagens e nomeações divinas mais condizente com a fragilidade humana em seus de paradoxos e contradições e que poderá fortalecer a afirmação da dignidade humana mediante relações igualitárias entre homens e mulheres. Analisar que proposta teológica pastoral pode auxiliar as comunidades cristãs no enfrentamento a` violência contra as mulheres a partir da análise da postura e atitudes de Jesus diante dessa problemática e que resulte em uma efetiva contribuição para o resgate e afirmação de sua dignidade humana.

Metodologia:O método escolhido para o desenvolvimento desta pesquisa foi a revisão bibliográfica, a partir da busca na base de dados scholar google. Onde, os trabalhos selecionados foram utilizados para a análise dos resultados, estes continham a relação do tema em questão: violência doméstica e cristianismo.

Resultados:Foram encontrados cinco trabalhos acadêmicos que se qualificavam dentro dos critérios de seleção, que acabaram por ser tabelados. A partir da leitura do conteúdo selecionado, podemos perceber como o discurso machista é presente na representação do feminino cristão, onde as mulheres estão constantemente sendo vítimas da violência simbólica. A teologia feminista vem com o propósito de mudar este discurso sexista e tornar a discussão de gênero dentro da Igreja mais presente.

Conclusões:O levantamento de material foi feito com certa facilidade, pois trata-se de um tema que tem sido muito difundido nos tempos atuais. Mas vê-se a importância da constante atualização de conteúdos que remetem a questão da violência doméstica, pois o meio social está mudando constantemente e assim temos a necessidade de adequar o aconselhamento pastoral. Em suma, propõe-se a reflexão do feminismo no auxílio as vítimas dos diferentes tipos de violência que as mulheres são acometidas.

Palavras-chave: Violência doméstica. Religião. Cristianismo.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador