O IMPACTO DA PARENTALIDADE NA OBTENÇÃO E/OU MANUTENÇÃO DO TRABALHO/EMPREGO: UMA LEITURA REALIZADA NO ESTADO DO PARANÁ

GRAF, Elis Cristine Bevian1; SEDREZ, Paulo de Tarso2;

Resumo

Introdução:Foi somente com a Constituição de 1988 que se firmaram normas que visassem a eliminação da prática discriminatória contra a mulher trabalhadora no âmbito jurídico. Apesar de os papeis sociais de cada sexo estarem sofrendo alterações no decorrer dos anos, o mercado de trabalho ainda é tido como área de excelência do homem e o âmbito familiar como estigma de excelência feminina.

Objetivo:Constitui-se como objetivo geral mensurar a relação de diferença biológica (homem/mulher) sobre dois âmbitos sociais: profissional (mercado) e familiar (família). Já por objetivos específicos analisar esta influência de filhos para se obter/manter emprego e sua relação com questões de gênero e idade no âmbito laboral.

Metodologia:O presente trabalho estruturou-se com base na revisão de literatura acerca do tema “influência da parentalidade no âmbito laboral”, caracterizada como pesquisa exploratório-descritiva com abordagem quantitativa e em pesquisa de campo, através da aplicação do instrumento de pesquisa Planejamento da Parentalidade no Contexto da Bioética. O instrumento foi composto por 56 perguntas e aplicado para uma amostra de 2196 pessoas no Distrito Sanitário do Cajuru, em Curitiba, e em demais municípios do estado do Paraná. As questões relacionadas a dificuldade de se conseguir emprego por ter filho foram analisadas através do programa SPSS Statistics 24/IBM.

Resultados:As questões relacionadas à dificuldade de se conseguir um emprego por ter filhos, assim como idade e gênero dos entrevistados foram consideradas e analisadas. A amostra evidencia que, embora fomentada por lei, a igualdade no âmbito laboral não parece plenamente estabelecida. A maternidade afeta negativamente as mulheres que gostariam de ingressar ou permanecer no mercado de trabalho, tendo muito mais dificuldade de conseguir um emprego quanto comparado aos homens. Apesar também de a participação feminina no âmbito laboral estar aumentando, a parentalidade ainda é tida como empecilho para obtenção de emprego. Isso remete ao fato de que as mulheres ainda estão vinculadas a uma ideia de gênero, que se faz determinante na formação do sujeito, relacionando-as apenas a um ambiente familiar e não de trabalho.

Conclusões:A partir da análise dos dados pode-se inferir que apesar de políticas públicas que incentivem a igualdade, as perspectivas das mulheres ainda estão distantes de serem iguais às dos homens. O debate acerca dos papeis de gênero faz-se imprescindível à questão de reestruturação dos papeis sociais e de gênero, proporcionando igualdade nos diversos ambientes existentes, incluindo o de trabalho.

Palavras-chave:Âmbito Laboral. Parentalidade. Desigualdade de Gênero. Feminismo

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador