DIMENSÃO SOCIOPOLÍTICA E ESPAÇO PÚBLICO CONCEBIDO: ESTUDO POR CARTOGRAFIAS CRÍTICAS DAS RUAS BARÃO DO RIO BRANCO E RIACHUELO

ASSIS, Pedro José1; CRESTANI, Andrei Mikhail Zaiatz2;

Resumo

Introdução:Essa pesquisa discute a produção do espaço público com ênfase em sua dimensão sociopolítica, tendo como plano de análise o “espaço concebido” em Henri Lefebvre. Para tal, a pesquisa aborda, como objeto de análise, o recorte territorial das ruas Barão do Rio Branco e Riachuelo, Curitiba – PR.

Objetivo:Interpretar este eixo por meio de cartografias críticas da produção sociopolítica do espaço público a partir do espaço concebido pela narrativa da gestão pública versus narrativa da população.

Metodologia:O trabalho se desenvolve por meio de pesquisa que se utiliza de bibliometria (pesquisa de artigos, notícias de diversas épocas e livros que retratem, ou retrataram, o recorte); e entrevistas (com comerciantes da rua, dando ênfase àqueles que viveram ali por mais tempo); como técnicas para capturar estas diferentes concepções/narrativas do espaço público, pelas quais foi possível reconstruir como sua dimensão sociopolítica se dinamiza ao longo dos anos.

Resultados:A leitura e interpretação de todos os dados recolhidos permite a espacialização em cartografias, as quais revelam consonâncias e ruídos entre o ponto de vista da gestão e da população. É possível encontrar nessas cartografias diversos deslocamentos de identidade das vias em estudo, transitando entre a política, a conexão urbana, o comércio e concluindo com uma imagem de eixo cultural.

Conclusões:Ao final da pesquisa, são discutidos limites e horizontes para as técnicas utilizadas para interpretar o espaço público a partir do plano do concebido em Henri Lefebvre. A conclusão é que se por um lado a informação histórica carece de uma documentação mais precisa e institui uma barreira intransponível para o pesquisador, por outro, o diálogo com a população local comparece como uma importante linha de entrada que complementa e explica certas lacunas da dimensão sociopolítica do espaço público, linhas essas que não se entendem através de um mapeamento tradicional, que a história e a gestão foi capaz de registrar, ou, ao menos, nos aproxima de uma perspectiva mais crítica de como interpretar a produção do espaço público entre as diferentes concepções que o atravessam.

Palavras-chave: Espaço público. Espaço concebido Lefebvriano. Cartografia crítica.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador