IDENTIDADE DO MINISTÉRIO ORDENADO 4

BUENO, Eline Carrano1; NENTWIG, Roberto2;

Resumo

Introdução:O projeto intitulado Ministério Ordenado: história, desafios e ressignificação, é o norte da pesquisa que propõe novas metodologias de formação para presbíteros e que tem como complemento outras duas análises introdutórias que englobam o estudo bibliográfico a fim de delinear as distâncias históricas entre o ministério eclesial proposto no início da Igreja e o modelo atual que se encontra. Com isso, levantou-se questionamentos em relação ao modelo convencional sobre o modelo atual de formação, que precisa ser olhado mais atentamente e reconfigurado, para o alcance de resultados mais efetivos e que conversem com os desafios contemporâneos que envolvem o caminho do ministro ordenado. Partindo dos indicativos apontados pelo Concílio Vaticano II e subsidiado por uma bibliografia proposta pelo Prof. Dr. Roberto Nentwig, que também aceitou fontes externas trazidas pelos pesquisadores, identificou-se a necessidade de encontrar e destacar instituições que oferecem novos olhares sobre o quesito formativo e que tratem de forma inovadora pontos delicados dentro dos seminários católicos.

Objetivo:Identificar os principais elementos que caracterizam de modo autêntico a identidade do ministro ordenado, a partir de uma gênese histórica, como proposta de uma ressignificação. Identificar os desafios do atual modelo formativo e investigar configurações de processos formativos do ministério ordenado que sejam inovadores diante dos desafios do tempo.

Metodologia:O método utilizado é revisão bibliográfica balizado pela metodologia histórico-indutiva, sendo fundamentado pela revisão teórica de Documentos eclesiais e especialistas nas temáticas aqui abordadas. A pesquisa se deu a partir de abordagem de cunho teológico e histórico, sob perspectiva interdisciplinar da teologia e da psicologia. Com funções expositiva, questionadora e opinativa.

Resultados:Como resultado de todos os materiais ofertados, dos debates sobre os apontamentos encontrados e das práticas executadas, foi possível entender melhor a realidade e as dificuldades diante dos desafios contemporâneos que envolvem o ministro desde o processo formativo até a vida ordenada. A partir disso, foi buscado novas metodologias que ajudem na manutenção do ministério ordenado e no melhor discernimento de quem se encontra em formação. O contexto histórico dos seminários carrega em si propostas de ideias que são de cunho fundamental, mas que apresentam falhas com o decorrer do tempo. Analisar com critérios de busca por melhorias, é essencial para que novas alternativas sejam cogitadas e novos caminhos se mostrem para essa busca de uma formação eficiente e que contextualize o sacerdócio com as demandas atuais dos candidatos que se apresentam. Existem vários pontos que causam desconforto ao analisar esse ambiente externamente, principalmente sobre as utopias que formam uma redoma no seminarista e posteriormente no sacerdote ordenado.

Conclusões:A partir dos objetivos propostos no plano do projeto e executados ao decorrer da pesquisa, foi possível identificar novas configurações de processos formativos do ministério ordenado que são inovadores diante dos desafios do tempo. Esses desafios contam com fatores como a maturação tardia dos seminaristas, a necessidade de cogitar novos candidatos ao sacerdócio, métodos de formação que não afastem o candidato a vida vocacional do mundo e que o prepare para conversar com as novas demandas sociais.

Palavras-chave:Seminário. vocações adultas. Desafios. Propostas. Formação.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador