ANÁLISE DAS ALTERAÇÕES NA ESTRUTURA HORIZONTAL DE UMA FLORESTA OMBRÓFILA MISTA LOCALIZADA NA FEGA/PUCPR NO PERÍODO DE 2013 A 2018

ARAUJO, Vivian Gonçalves1; CORAIOLA, Marcio2;

Resumo

Introdução:A análise estrutural de uma floresta é um dos aspectos mais relevantes e importantes para o melhor entendimento do seu funcionamento. O conhecimento dos principais parâmetros da estrutura horizontal de uma floresta, aliado a sua dinâmica, são fatores essenciais para viabilizar estudos e planos de manejo para os diferentes tipos florestais existentes.

Objetivo:O presente trabalho teve como objetivo analisar as alterações da estrutura horizontal do componente arbóreo de uma parcela de 1 hectare em uma Floresta Ombrófila Mista, localizada no município de Fazenda Rio Grande/PR no período de 2013 a 2018.

Metodologia:Foi utilizada uma das parcelas permanentes do projeto PELD, totalizando uma área amostral de 10.000 m² (1 ha), dividida em 100 subparcelas de 100 m². Todas as árvores com DAP maior ou igual a 10 cm foram identificadas e devidamente numeradas à altura do peito, depois os dados coletados foram inseridos no banco de dados do projeto no período (EXCEL) e realizados os cálculos de densidade, dominância, frequência e índice de valor de importância por espécie.

Resultados:Durante o período foram mensuradas 51 espécies, com densidade total de 694 indivíduos em 2013 e 670 em 2018. A análise da estrutura horizontal da floresta possibilitou constatar que as cinco espécies com maior densidade representam mais de 50% do total da floresta, destacando: Guamirim, Canela Fedida, Sassafrás, Cafezeiro Bravo e Erva Mate. Tratando-se de dominância, as quatro espécies dominantes, Canela Fedida Guamirim, Erva e Sassafrás, representam, aproximadamente 45% da área basal da floresta. Já a frequência, as espécies que ocorrem em maior número dentre as 100 subparcelas, estão também entre as mais abundantes e dominantes, sendo o Guamirim a mais frequente, ocorrendo em 80 subparcelas em 2013 e em 78 no ano de 2018, 80% da parcela. As espécies com o maior índice de valor de importância foram: Guamirim, com 47,76% em 2013 e 46,73 no ano de 2018, seguido da Canela Fedida, Erva Mate e o Cafezeiro Bravo. As cinco espécies com os maiores valores de densidade, dominância, frequência e índice de valor de importância, mantiveram suas posições, alternando apenas as porcentagens. O Guamirim mesmo sofrendo o maior decréscimo na área amostrada (11 indivíduos) permaneceu como a espécie mais abundante, com 138 árvores, mais frequente ocorrendo em 78 subparcelas de 100 e mais importante entre as espécies encontradas.

Conclusões:Quatro espécies permaneceram como mais abundantes, sendo elas o Guamirim, Canela Fedida, Sassafrás e o Cafezeiro Bravo. As espécies dominantes foram as mesmas durante o período, sendo: Canela Fedida, Guamirim, Erva Mate e Sassafrás. No geral, as mais frequentes, também então entre as mais abundantes, sendo o Guamirim a mais frequente, a Canela Fedida, Sassafrás, Erva Mate e o Cafezeiro Bravo. Os maiores índices de valor de importância foram, as que apresentaram os maiores valores de densidade, dominância e frequência. O Guamirim, destacou-se como a mais importante ecologicamente, seguido da Canela Fedida, Sassafrás, Erva Mate e o Cafezeiro Bravo.

Palavras-chave:Estrutura Horizontal. Floresta Ombrófila Mista. Estudos fitossociológicos.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador